Com inspiração em 2009, Jorge prega 'erro zero' para manter vivo sonho do hepta

Rubro-Negro está com seis pontos atrás do Verdão, faltando seis rodadas, situação idêntica a do último título do Brasileiro conquistado há sete anos

Por pedro.logato

Rio - O sonho do heptacampeonato do Brasileirão não está mais tão perto da Gávea. Com o empate diante do Corinthians e a vitória do Palmeiras sobre o Sport, a distância do Rubro-Negro para o Alviverde chegou aos seis pontos, faltando seis rodadas para o término da competição. Porém, a ordem no Flamengo segue sendo acreditar e ter o passado recente como inspiração. No último título do clube carioca, em 2009, a situação era exatamente a mesma e os cariocas chegaram lá. Em entrevista coletiva, nesta terça-feira, o lateral-esquerdo Jorge afirmou que a equipe não pode mais errar neste ano.

'É possível sim. Teve o ano de 2009. Todos estão com a cabeça boa e acreditando que podemos chegar no Palmeiras. Nada é impossível. A gente tem toda capacidade de chegar nesse título. Tá difícil, tá. Mas nada é impossível. Claro que temos uma sequência difícil, mas temos que entrar em campo pensando partida a partida. Então vamos entrar só buscando os três pontos. Não podemos mais perder", opinou.

Jorge admite situação complicada, mas segue acreditando no heptaGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Na partida contra o Corinthians, o jovem não conseguiu completar o segundo tempo, após levar a pior em uma dividida com Rodriguinho. O jovem explicou que até tentou, mas acabou sendo substituído por Chiquinho nos minutos finais.

"Pedi para sair para não prejudicar o time. Levei duas pancadas no mesmo local. Estava tonto e com a vista embaçada. Não estava legal. Agora estou recuperado.", explicou.

O próximo rival do Flamengo é um adversário direto na luta pelas primeiras posições. O Atlético-MG está em terceiro e pode ultrapassar o Rubro-Negro em casa do vitória no Mineirão. Jorge admitiu que a mudança do palco do duelo, antes marcado para o Independência, alegrou o elenco carioca.

"Melhor jogar no Mineirão. É um campo melhor e maior também. Dá para ver o que tem de erro deles. Tem a semana longa pela frente, vamos ver o que o Zé tem para melhorar aí. Não podemos sofrer os gols que a gente sofreu. Vamos ver o que tem para melhorar e buscar esses três pontos na casa deles", concluiu.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia