'Nem o Flamengo, nem o Bolsonaro podem colocar o futebol no meio de uma disputa com a Globo', dispara presidente do Grêmio

Romildo Bolzan Jr. comentou sobre polêmica envolvendo a nova MP

Por O Dia

Romildo Bolzan Jr
Romildo Bolzan Jr -
Rio - A nova MP do presidente Jair Bolsonaro que muda os direitos de transmissão dos jogos de futebol vem gerando muita repercussão nos clubes brasileiro. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr., se posicionou sobre a situação e fez críticas ao Flamengo.
"Nem o Flamengo, nem o presidente da república tem o direito de colocar o futebol brasileiro no meio de uma disputa entre o governo e a Globo. O futebol não pode ser chamado para essa fogueira", afirmou.
A decisão gerou polêmica, porque o presidente do Flamengo esteve em Brasília um dia antes do presidente Jair Bolsonaro assinar a MP. O clube carioca não fechou um acordo com a Rede Globo para a transmissão do Carioca. Na opinião do presidente do Grêmio, a diretoria do Rubro-negro precisa pensar mais no coletivo. 
"Falei com o Landim e falei sobre a importância que o Flamengo tem no futebol brasileiro. E disse que o Flamengo tem muito a contribuir como liderança, se ele tiver decisões que sejam para o coletivo e não para o individual", afirmou.

Comentários