Grupo tenta invadir sede do Fluminense e pede a renúncia do presidente Pedro Abad

Seguranças conseguiram conter manifestantes que tentavam entrar no clube durante reunião do conselho deliberativo

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Grupo tenta invadir sede do Fluminense nas Laranjeiras
Grupo tenta invadir sede do Fluminense nas Laranjeiras -

Rio - Um grupo de cerca de 50 pessoas tentou invadir uma reunião do Conselho Deliberativo do Fluminense na noite desta terça-feira, na sede do clube, nas Laranjeiras. Seguranças conseguiram impedir a entrada dos manifestantes, que se aglomeraram do lado de fora para gritar palavras de ordem e pedir a renúncia do presidente, Pedro Abad.

O grupo de torcedores alega que Abad falhou em manter no Fluminense profissionais importantes que trabalhavam no clube. Nas últimas semanas, houve os desligamentos de Marcus Vinicius Freire, ex-CEO, Paulo Autuori, ex-executivo de futebol, e o técnico Abel Braga. Dos manifestantes, alguns sócios puderam entrar na sede e entregaram na mesa do conselho uma carta, formulada por eles, de renúncia para que o presidente assinasse. 

O Conselho Deliberativo se reuniu de forma extraordinária. Um grupo de conselheiros protocolou pedido para pedir satisfações a Marcus Vinicius Freire, que saiu do Fluminense antes do encontro, Rogério Romano, responsável pela área social, Lawrence Magrath, do departamento de marketing, e Fernando Simone, assessor especial da presidência.

Mais cedo, ainda na terça-feira, o Fluminense anunciou a chegada de Paulo Angioni para o cargo que era ocupado por Autuori. O novo Executivo de Futebol tem agora a missão de contratar um treinador para o time, vaga aberta desde o pedido de demissão de Abel Braga no último sábado.

Após 12 rodadas do Brasileirão, o Fluminense ocupa o 12º lugar na classificação, com 14 pontos ganhos. Depois do fim da paralisação do torneio por causa da Copa do Mundo, a primeira partida da equipe será contra o Vasco, em São Januário, no dia 19.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia