Disputa entre Vasco e CBF por Talles Magno cria indefinição para o clássico

Como atacante não foi desconvocado, clube corre risco de punição se escalá-lo contra o Fla

Por O Dia

Talles aparece como mais uma peça ofensiva em um momento de recuperação do Vasco no Brasileiro
Talles aparece como mais uma peça ofensiva em um momento de recuperação do Vasco no Brasileiro -
Rio - No cabo de guerra entre Vasco e CBF, Talles Magno vive dias de indefinição às vésperas do duelo com o Flamengo, sábado, em Brasília. A princípio, o xodó está fora. Convocado pela seleção sub-17 para os amistosos contra o Chile, amanhã e sábado, em Goiânia, o atacante, que perderia o clássico, não foi liberado pelo Vasco e segue no Rio, treinado. Como a CBF ignorou o apelo e tampouco o desconvocou, o impasse segue sem solução.
Ciente do risco de punição, o Vasco não pretende escalar o atacante na 'marra'. Além de perder os possíveis pontos conquistados no clássico e mais três, pela escalação irregular, o clube poderia ser multado, entre R$ 100 e R$ 100 mil, por 'não atender à requisição ou convocação'.
"Ele está convocado, logo sem condição de jogo. Mesmo que consiga uma liminar no STJD, existe o risco de no julgamento de mérito derrubá-la e alcançar os jogos que ele participou", disse aos 'Uol', Felipe Bevilacqua, procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva.
Athletico-PR e Santos enfrentaram o mesmo drama com Renan Lodi e Rodrygo, respectivamente. Convocados pela Seleção olímpica para o Torneio de Toulon, eles não foram liberados pelos clubes, mas também não foram escalados nas duas últimas rodadas do Brasileiro antes da pausa para a Copa América.
A recusa da CBF em liberar Talles foi encarada como falta de sensibilidade pelo Vasco, tendo em vista os desfalques de Marrony e Rossi e a recente reaproximação da entidade. O Vasco cedeu São Januário para dois amistosos das Seleções sub-15 e 17, em julho.
O presidente da CBF, Rogério Caboclo, visitou o clube e posou ao lado do mandatário cruzmaltino, Alexandre Campello. Hoje, a reconstrução da relação voltou a estaca zero.

Comentários