Do temor da dispensa, ao sonho da glória

Maior revelação do Vasco na temporada, Talles Magno fala das dificuldades para se firmar na base e da volta por cima no clube

Por MARCELO BERTOLDO

Campeão mundial sub-17, Talles Magno renova contrato com o Vasco até o fim de 2022
Campeão mundial sub-17, Talles Magno renova contrato com o Vasco até o fim de 2022 -

No clássico diante do Botafogo, no início de junho, no Engenhão, pelo Campeonato Brasileiro, Talles Magno, então com 16 anos, tornou-se o jogador mais jovem a atuar pelo Vasco neste século. O primeiro gol como profissional saiu seis rodadas depois, na vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo, em São Januário. Quem se espanta com o precoce amadurecimento do atacante, de 1,83m, não imagina que o prodígio, agora com 17 anos, temeu ser dispensado nas categorias de base.

"Estou na Vasco há sete anos. Cheguei em 2012, com dez anos. Estou muito feliz pelo carinho sempre recebido. Desde sempre, não. Há pouco tempo não jogava, não era nem relacionado", lembra Talles Magno, salientando os contratempos pela afirmação no início da carreira.

"Treinava, treinava, mas tinha melhores na minha posição e outras coisas. Não faltava muito, mas, às vezes, não tinha o dinheiro da passagem. Então, não jogava e ficava para trás", conta.

O caminho até a conquista do status de destaque do Vasco nas últimas rodadas foi de muito esforço, esperança e refeições no ônibus da linha 348 (Riocentro — Candelária) rumo a São Januário. A marmita religiosamente preparada pela mãe, Claudineia dos Santos, era um importante combustível da promessa. Com fome de bola, fazia jornada entre o futebol de campo, em Itaguaí, e o de salão, na sede do clube. Na volta para casa, em Jacarepaguá, o colo da mãe confortava o garoto para recomeçar a rotina de 12 horas em busca do sonho.

A virada na promissora carreira, na categoria infantil, veio com sequência de jogos e gols. Artilheiro do Metropolitano, Talles Magno começou a queimar etapas. Do sub-15 para o sub-17 e, posteriormente, para o sub-20, este ano. Sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, passou a ser observado com atenção nos últimos dois meses. E a evolução tem sido surpreendente. Não apenas pela pressão no clube, em delicada situação financeira e política. No campo e bola, a resposta tem sido positiva, com o Vasco cada vez mais distante do Z-4, embalado pelos sonhos de Talles Magno.

"Quero títulos, muitos, pelo Vasco, como os jogadores com fotos em São Januário. É uma inspiração. É trabalhar para fazer parte daqueles painéis no futuro", disse Talles, pronto para queimar mais etapas.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários