Especialistas dizem que o cliente precisa ficar alerta e analisar juros para não cair em armadilhas - Reprodução da internet
Especialistas dizem que o cliente precisa ficar alerta e analisar juros para não cair em armadilhasReprodução da internet
Por iG - Economia

Com a crise gerada pelo novo coronavírus, famílias têm enfrentado dificuldades para suprir necessidades básicas do dia a dia. Há, ainda, a preocupação de como pagar as contas que chegam agora no começo de abril. Neste cenário, bancos adotaram medidas que possibilitam adiar a quitação de empréstimos e financiamentos imobiliários. Porém, neste momento, os especialistas dizem que o cliente precisa ficar de olho para não cair em armadilhas e analisar juros para não ficar endividado lá na frente. 

De acordo com a educadora financeira e especialista em finanças Raffaela Fahel, os consumidores precisam atentar se o banco oferecerá algum tipo de multa. "Como partiu das instituições financeiras essa possibilidade de adiamento nos pagamentos de empréstimo e financiamento imobiliário, não há motivo para a cobrança de multa. Foi uma opção receber dois, três meses daqui para frente", orienta ela. 

A educadora financeira explica que há alguns pontos que precisam ser levados em conta. "Quanto mais na frente for pagar, mais juros terá que pagar. Mas há aqueles bancos que afirmaram isentarem os juros. Só que mesmo assim as pessoas não podem esquecer que será um novo cenário e nova correção monetária. A gente precisa pensar que está em um cenário de inflação muito baixa, mas não sabe como será a crise do coronavírus", diz Raffaela.

Você pode gostar
Comentários