Miracema é um dos sete municípios do Noroeste fluminense que aderiram ao projeto. - Foto: reprodução internet
Miracema é um dos sete municípios do Noroeste fluminense que aderiram ao projeto.Foto: reprodução internet
Por Lili Bustilho
Laje do Muriaé - A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) divulgou no seminário “Visão do Saneamento” que o projeto ambiental e de infraestrutura do país, considerado o maior do país, que é a concessão parcial da Cedae à iniciativa privada já entrou em um momento decisivo: o BNDES planeja lançar o edital até o próximo dia 18 de dezembro.

“Investir em saneamento é fundamental para a retomada da economia, a melhoria da saúde da população e a preservação do meio ambiente, propiciando empregos, renda e qualidade de vida. A concessão poderá representar uma economia de R$ 144 bilhões em saúde, por exemplo”, enfatizou Eduardo Eugênio, presidente da Firjan, ressaltando ainda que essa agenda já foi superada pelas maiores economias do mundo desde o século passado.
Publicidade

Entrave histórico no Estado, o projeto de saneamento básico poderá movimentar cerca de R$ 31 bilhões em investimentos, além de gerar 480 mil empregos nos próximos 35 anos. Durante o seminário organizado pela Firjan, o BNDES também confirmou a adesão a adesão dos municípios de Quissamã, Carapebus e São Francisco de Itabapoana, no Norte Fluminense; e Natividade, Laje do Muriaé, Miracema, São José de Ubá, Cambuci, Aperibé e Itaocara, no Noroeste Fluminense. Juntas, as cidades são responsáveis por 191 mil moradores, segundo dados de 2020 do IBGE.