CVAS tem recebido também denúncias referentes a infestação de roedores em residências, em alguns bairros do município.Divulgação/PMI

ITAPERUNA - Ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika estão sendo realizadas por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, via setor de Vigilância Ambiental em Saúde (CVAS),
Os trabalhos vem sendo realizados em bairros e distritos; e entre os serviços, telamento de caixas d´água, trabalho de orientação e conscientização, além de outras ações realizadas pelas equipes de trabalho.
Publicidade
É importante ressaltar que, para controlar a proliferação do mosquito, a orientação é manter os quintais sempre limpos, eliminando ou guardando longe da chuva, todo objeto que possa acumular água, como pneus velhos, latas, recipientes plásticos, tampas de garrafas, copos descartáveis e até cascas de ovos. Além disso, o lixo doméstico deve ser acondicionado em sacos plásticos e descartado adequadamente, em depósitos fechados.
Segundo Adriano Rodrigues de Azevedo, coordenador da CVAS, as equipes vem se empenhando ao máximo durante as ações realizadas no município, entretanto, a população precisa fazer a sua parte.
Publicidade
“Nós trabalhamos dia a dia combatendo o mosquito em bairros e distritos, no entanto, a população precisa nos ajudar, fazendo a sua parte. E como a população pode nos ajudar? Cuidando do próprio lixo, limpando os quintais; descartando os objetos que podem se tornar depósito de água; dentre outras ações preventivas. Combater o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika é um compromisso de todos nós! Mais uma vez, pedimos essa ajuda a toda a sociedade. Vamos juntos enfrentar esse mosquito”, reforça o coordenador.
OUTRAS AÇÕES DA CVAS
Publicidade
A CVAS tem recebido denúncias referentes a infestação de roedores em residências, em alguns bairros do município. E, por conta dessa situação tem crescido o número de pedidos para a aplicação de raticidas. Assim sendo, o setor vem intensificando ações de controle de roedores por todo o município, principalmente nas localidades onde há residências e terrenos baldios. As ações do setor consistem em supervisões em pontos estratégicos, onde o agente comunitário de endemias mediante inspeção da área, identifica se existe vestígios de roedores; e em caso positivo, é feito um planejamento para a desratização do local.
FIQUE ATENTO - A CVAS recomenda algumas ações que podem ser realizadas pelos moradores. Observar se existem fezes de ratos; furos que servem de tocas no chão, muros, ou entre as plantas; trilhas com marcas de patas, nos cantos de paredes, entulhos em quintais, lajes, embalagens de alimentos, caixas de madeira e papelão; fiação exposta; manchas de gordura pelo chão; vestígios de restos de algodão térmico do fogão no chão; cheiro peculiar de urina de ratos; e ninhos feitos de jornais em cantos das casas.
Publicidade
Para outras informações, solicitação de atendimento específico, dentre outras questões relacionadas ao setor, dirija-se à Vigilância Ambiental em Saúde (Casa Verde), situada na Rua Júlio César, 99, Centro (em cima da Farmacinha do SUS).
O e-mail do setor – [email protected] – é outra forma de contato.
Publicidade
Você ainda pode se dirigir à UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de sua residência e relatar algum problema ao Agente Comunitário de Saúde (ACS), que ele passará a informação à Coordenação da Vigilância Ambiental em Saúde.