Os 13 anos da Lei Maria da Penha celebrados durante todo o mês com palestras, oficinas e debates

Programação, que visa aumentar a conscientização sobre a violência contra a mulher, reúne entidades da sociedade civil, empresas e órgãos públicos

Por O Dia

A coordenadora da Ceam, Jane Roriz. Patrulha Maria da Penha comemora um ano de atuação com palestras no auditório da prefeitura
A coordenadora da Ceam, Jane Roriz. Patrulha Maria da Penha comemora um ano de atuação com palestras no auditório da prefeitura -
Macaé — O combate à violência contra a mulher é um esforço cotidiano, por mais avanços que se tenha feito nesse sentido. A Lei Maria da Penha foi passo fundamental nessa caminhada contínua, por isso a importância de se celebrar a semana de seus 13 anos de existência. A partir de quarta (7), uma série de eventos, palestras e oficinais celebra esse marco jurídico, em programação organizada pelo Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade.
Na quarta, às 9h30, haverá um encontro do Grupo de Trabalho da Rede de Proteção à Mulher, no auditório do Centro Administrativo Luiz Osório (Cealo). A partir das 13h30 será a vez da ‘Caminhada do bem’, com concentração na Praça Washington Luís. A palestra “Direitos da Mulher — a quem recorrer?” fecha o dia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense — IFF Macaé, às 15h30.
As comemorações prosseguem na quinta (8) e sexta-feira (9), com o curso de empreendedorismo do Programa “Ela pode”, das 8h30 às 18h, no auditório do Paço Municipal. O projeto é uma iniciativa do Instituto Rede Mulher Empreendedora, com apoio do Google e realização das prefeituras de Macaé, Quissamã e Rio das Ostras.
Foram disponibilizadas 120 vagas para mulheres que buscam garantir sua independência financeira e poder de decisão sobre seus negócios e vidas. Durante os dois dias, serão abordados temas variados como liderança, comunicação, vendas, networking, marca pessoal, negociação, finanças e ferramentas digitais. O curso está esgotado, mas em caso de desistências é possível se inscrever presencialmente no momento da palestra.
De acordo com a coordenadora do Ceam, Jane Roriz, a programação terá roda aberta com as servidoras e estagiárias do INSS sobre o tema “Os direitos e garantias da mulher vítima de violência”; Projeto Maria da Penha nas escolas; Dia Laranja, entre outras atividades.
As comemorações, que visam aumentar a conscientização sobre a violência epidêmica contra a mulher no Brasil, vai até o fim do mês, com fechamento no dia 28 de agosto com exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos das escolas do município que participaram do projeto “Maria da Penha nas Escolas” e com a conversa aberta “Diálogos sobre a Lei Maria da Penha na prática” com a entrega do Selo Maria da Penha às escolas que participaram do projeto.
Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam)
Rua São João, 33, ao lado da 123ª Delegacia Legal.
Telefone: (22) 2765-8700
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários