Hotel de Deus completa um mês com 220 atendimentos ambulatoriais

Estabelecimento já conta com 15 idosos no Centro Dia e oferece diversas atividades

Por O Dia

O Hotel de Deus fica às margens da Linha Azul, na Virgem Santa, próximo ao Senai de Macaé
O Hotel de Deus fica às margens da Linha Azul, na Virgem Santa, próximo ao Senai de Macaé -
Macaé - Inaugurado há um mês, o Hotel de Deus já realizou 220 atendimentos ambulatoriais. Funcionando das 7 às 19 horas, o estabelecimento já conta com 15 idosos no Centro Dia e oferece diversas atividades como ginástica, aula de canto, artesanato, pintura, espaço de convivência com sala de jogos, de televisão e de leitura. As consultas ambulatoriais também são abertas à população maior de 60 anos. Idosos que buscam atendimento devem comparecer ao Hotel de Deus com documento de identidade, comprovante de residência e cartão do SUS. Os consultórios de atenção à saúde funcionam das 8 às 17 horas, de segunda a sexta-feira, com especialidades como geriatria, fisioterapia, fonoaudiologia e psicologia.

Maria Rita Dantas (73) foi uma das primeiras idosas a procurar o Hotel de Deus e hoje permanece no Espaço Dia.

"Estou há um mês aqui. Participo das aulas de canto, faço amigos e já formamos uma grande família. Se o Hotel é de Deus, eu me considero no céu. Só quem se sente sozinho entende a importância de um espaço como esse. Aqui eu vou ter a oportunidade de aprender a escrever. Eu estou super animada e com muita vontade de recomeçar e ir em busca do meu grande sonho, que é me tornar uma Guarda Sênior", desabafou a aposentada.

Maria Rita vai participar do programa Analfabetismo Zero, que contará com novo polo no Hotel de Deus. As aulas serão destinadas aos atendidos do espaço e moradores de áreas vizinhas como Virgem Santa, Novo Botafogo e Piracema e vão acontecer às terças e quintas, das 8h às 10h30.
O Hotel de Deus promove uma série de atividades de integração, abertas à população - Rui Porto Filho/Secom Macaé


As inscrições serão abertas a partir de fevereiro na Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade. A intenção é alfabetizar e elevar a autoestima dos participantes, visando desenvolver a leitura e a escrita daqueles que não tiveram a oportunidade de frequentar a escola. O espaço também receberá aulas práticas com os participantes do curso de cuidador de idosos, oferecido no Centro de Educação Tecnológica e Profissional (Cetep-Centro).

As consultas ambulatoriais também são abertas à população maior de 60 anos. De acordo com a coordenadora do Centro de Atenção à Pessoa Idosa, Jackeline Nogueira, os idosos que buscam atendimento devem comparecer ao Hotel de Deus com documento de identidade, comprovante de residência e cartão do SUS. Os consultórios de atenção à saúde funcionam das 8 às 17 horas, de segunda a sexta-feira, com especialidades como geriatria, fisioterapia, fonoaudiologia e psicologia.

"Os idosos já saem do espaço encaminhados e marcados. Se o médico geriatra solicitou, por exemplo, um exame específico fora do Hotel de Deus, o paciente já sai com o exame agendado na unidade de saúde específica. Ele não tem o trabalho de ter que marcar", frisou Jackeline.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade, Janine Martins, o público do Hotel de Deus é voltado para o idoso que mora em Macaé e está em situação de vulnerabilidade, com famílias de renda baixa. O processo de seleção passa pelo Centro de Referência de Assistência Social (Creas) e o Centro Dia. O Hotel de Deus fica à margem da Linha Azul, na Virgem Santa, próximo ao Senai de Macaé.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

O Hotel de Deus fica às margens da Linha Azul, na Virgem Santa, próximo ao Senai de Macaé Rui Porto Filho/Secom Macaé
O Hotel de Deus promove uma série de atividades de integração, abertas à população Rui Porto Filho/Secom Macaé

Comentários