Após engenheiro ser baleado, placa de acesso à Vila do João é recolocada

Concessionários Lamsa repôs sinalização na entrada da favela do Complexo do Alemão

Por tamyres.matos

Rio - A placa de acesso à Favela Vila do João, no Complexo da Maré, Zona Norte da cidade, foi recolocada, na manhã desta terça-feira, pela concessionária Lamsa. No último sábado, o engenheiro Gil Augusto Gomes Barbosa, de 53 anos, teria confundido a entrada da Favela Vila do João, no Complexo da Maré, com um retorno e foi atingido pelos disparos.

De acordo com a direção do Hospital Estadual Getúlio Vargas, Gil Augusto permanece internado no CTI da unidade. Ele apresenta estado de saúde grave, porém estável.

Confissão sob suspeita

Acompanhados de um advogado e "munidos" das armas do crime (uma pistola calibre 9mm e outra .40), dois suspeitos de atirar no engenheiro se entregaram à polícia. No entanto, apesar da confissão, os familiares do suspeito Jhony Barbosa, de 25 anos, acreditam que ele tenha assumido o crime a pedido de traficantes.

Viatura policial monta guarda em frente à entrada da Vila do João%2C no Complexo da Maré%3A área está na rota do Aeroporto Internacional do RioUanderson Fernandes / Agência O Dia

Jhony e um rapaz que se disse menor de idade, se apresentaram no 22º BPM (Maré) e prestam depoimento na 21ª DP (Bonsucesso). No entanto, em depoimento à polícia, o jovem disse ter 18 anos. Ele foi identificado apenas como Maicon e afirmou ter efetuado os disparos que atingiram Gil.

Barbosa já havia sido preso em duas ocasiões diferentes por envolvimento com a venda de entorpecentes, passando um período de 3 anos atrás das grades.

De acordo com os parentes, no entanto, pensando em seus dois filhos, o suspeito estaria afastado de atividades ilícitas há 1 ano e trabalharia em um depósito de bebidas na Maré. A confissão teria ocorrido por ordem de traficantes poderosos na região do crime.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia