Metrô responsabiliza Siemens por fechamento de estações

Queda de energia parou o sistema nesta terça-feira por duas horas. Perícia constatou falha em montagem de estrutura

Por thiago.antunes

Rio - O MetrôRio responsabilizou a empresa multinacional Siemens pela falha que parou o sistema de transporte por duas horas nesta terça-feira. A Linha 2 ficou completamente fechada a partir das 16h25, quando ocorreu o incidente, e às 17h30, a Linha 1, que funcionava das estações Siqueira Campos à Gloria, também foi interditada devido ao problema. Em nota, a concessionária informou que determinou uma perícia técnica para apurar o incidente que ocasionou o desligamento do sistema. "A perícia constatou que o problema ocorreu por falha na montagem da estrutura de energia da nova estação Uruguai, sob responsabilidade técnica da Siemens, com larga experiência em sistemas metroviários", diz trecho do comunicado.

De acordo com o MetrôRio, a demora no tempo de resposta "se deu devido ao incidente ter ocorrido na rede de instalação de energia que alimentará a futura estação Uruguai , ainda não monitorado pelo sistema do Centro de Controle Operacional (CCO)". O problema foi resolvido por volta das 19h30 de terça. 

Usuários encontraram estações fechadas nesta terça-feiraAlexandre Brum / Agência O Dia

A concessionária afirmou ainda que as linhas 1 e 2 funcionarão por 24 horas até a segunda-feira, dia do término da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Dia de transtornos

Após o fechamento total da Linha 1, todas as entradas foram bloqueadas, o que gerou filas em pontos de ônibus, principalmente no Centro e Zona Norte da cidade. A Secretaria Municipal de Transportes aumentou o efetivo de coletivos nestas áreas. 

Em nota divulgada na terça-feira, a concessionária informou que interrupção da operação foi causada pelo rompimento de um cabo de energia na altura da estação Uruguaiana. "A energia das linhas 1 e 2 foi interrompida para que as equipes de manutenção trabalhassem em segurança", informou o documento.

Uma leitora relatou que os usuários tiveram que caminhar pelos trilhos entre as Estações Uruguaiana e Presidente Vargas e que, após 1h30, funcionários apareceram para evacuar os usuários do transporte.

A Estação Cardeal Arcoverde ficou aberta somente para desembarque, por conta da alta circulação de peregrinos em Copacabana. A concessionária pediu que quem desejasse embarcar seguisse até a Estação Siqueira Campos. A estação Carioca operou com controle de fluxo de passageiros.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia