Audiência com testemunhas da morte do filho de Carlinhos de Jesus é adiada

Doze testemunhas iriam depor nesta sexta-feira. Não há previsão para nova audiência

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Foi suspensa a audiência marcada para esta sexta-feira, às 13h, com testemunhas do processo sobre a morte do músico Carlos Eduardo Mendes de Jesus, filho do coreógrafo Carlinhos de Jesus, em novembro de 2011. Ainda não há previsão para uma nova data.

Filho de Carlinhos de Jesus foi morto a tiros em novembro de 2011Reprodução

O pedido de suspensão foi feito pelos advogados de defesa das testemunhas. O processo corre na 1ª Vara Criminal da Capital e os réus são os policiais militares Miguel Ângelo da Silva Medeiros, Wellington do Carmo Pereira, André Pedrosa dos Santos, além do ex-PM Marlon Soares Pinheiro. Todos eles estão presos.

Em outra ação, são réus Magno Carmo Pereira, Evandro Silva de Souza e Manoel Jorge Caetano Fernandes de Melo. Apenas os dois primeiros foram presos. Doze testemunhas haviam sido chamadas para depor nesta sexta-feira.

O músico de 32 anos saía da Choperia Boteko Carioca, localizada na Avenida Marechal Fontenelle, em Realengo, na Zona Oeste, onde o grupo Samba Firme, do qual era integrante, se apresentava todas as sextas-feiras. Nas proximidades do estabelecimento, ele foi atingido por disparos feitos por dois homens que estavam em uma motocicleta. Os criminosos fugiram do local em seguida.

Dudu, como era conhecido o músico, foi atingido por oito tiros à queima roupa. Nenhum pertence foi levado. Ele foi levado ao Hospital Albert Schweitzer, também em Realengo, onde já chegou morto.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia