Policiamento segue reforçado na Nova Brasília

Policiais das UPPs da região procuram os traficantes que mataram o soldado Rodrigo Paes Leme, nesta quinta-feira

Por paulo.gomes

Rio - O policiamento segue reforçado na comunidade Nova Brasília, no Complexo do Alemão, Zona Norte, na manhã desta sexta-feira, após a morte do soldado Rodrigo Paes Leme, de 33 anos, na noite de quinta-feira. Policiais das UPPs da região ajudam na procura pelos traficantes que atiraram no PM.

Mesmo de colete, Rodrigo Paes Leme levou dois tiros no peito e, antes de morrer, fez um pedido a um colega que o levava para Unidade de Pronto Atendimento na Estrada do Itararé: “Manda um beijo para a minha esposa e pede para ela tomar conta da nossa filhinha (6 anos)”, disse a vítima, segundo o relato do colega. A viúva é policial militar recém-formada.

O confronto ocorreu na Rua 2, na descida para localidade conhecida como Chuveirinho, próximo ao Largo da Alvorada — a poucos metros da sede da UPP Nova Brasília e da 45ª DP (Complexo do Alemão). No último dia 9 de fevereiro, uma semana após a morte da soldado Alda Rafael Castilho, 27, também baleada na Nova Brasília, a mulher do PM Rodrigo Paes, Luana Pilar, postou em seu Facebook:

“Para o Estado, somos apenas um número; para a sociedade, um objeto que não precisa de direitos; para nossas famílias, somos imortais. Nenhum deles tem razão, infelizmente”.

Sepultamento será nesta sexta-feira

Rodrigo Paes Leme será sepultado nesta sexta-feira, às 15h30, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Norte..

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia