Delegado comemora sucesso na prisão de acusado ao ataque à UPP da Rocinha

Paulo Roberto Santos, o Bradock, foi preso nesta terça-feira. No entanto, acusado garante estar longe do crime

Por paulo.gomes

Rio - Policiais da 11ª DP (Rocinha), com o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), prenderam nesta terça-feira Paulo Roberto Santos, o Bradock, de 44 anos. Ele é apontado como um dos coordenadores dos ataques à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, no último dia 16 de fevereiro. O delegado Gabriel Ferrando comemorou o sucesso da operação para capturar o traficante.

Paulo Roberto Santos%2C o Bradock%2C já tem nove passagens pela polícia. Ele afirma ser inocenteFabio Gonçalves / Agência O Dia

"Foi uma ação cirúrgica, sem um único disparo. Ele estava escondido num imóvel de difícil acesso na localidade conhecida como Terreirão, perto de uma mata".

Segundo o delegado, Bradock foi um dos coordenadores ao ataque, que acabou ferindo o comandante das UPPs, coronel Frederico Caldas e a comandante da UPP da Rocinha, major Pricilla Azevedo. No entanto, Ferrando não descarta uma participação mais efetiva do traficante durante o tiroteio.

Ao ser apresentado na delegacia, Bradock protagonizou um momento inusitado ao solicitar ser entrevistado pelos repórteres. Ele, que tem nove passagens pela polícia e que estava em liberdade desde o ano passado, se defendeu afirmando ser inocente e que está longe do crime.

"Estou sendo julgado por conta do meu currículo. Já fui preso nove vezes, mas já paguei. Hoje eu trabalho como eletricista, fazendo biscate. Como não estão conseguindo pegar os culpados, estão me julgando", diz.

Reportagem de Roberta Trindade

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia