Incêndio na Serra dos Órgãos atinge raro ecossistema da mata atlântica

O fogo se alastrou neste sábado e mobiliza autoridades florestais e bombeiros para combater as chamas

Por paulo.lima

Rio - O incêndio florestal que afeta o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso), na Região Serrana do Rio de Janeiro, atingiu, neste sábado, a área dos campos de altitude, um dos ecossistemas mais raros da Mata Atlântica. O avanço do fogo foi constatado durante sobrevoo, pela manhã, de representantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Ibama.

De acordo com o Ibama, até ontem o fogo estava restrito ao Morro do Mamute, em Petrópolis, e tinha controle das brigadas federais na parte oeste, próximo de Itaipava, distrito da cidade imperial. O combate ao incêndio foi reforçado hoje com uma aeronave da Polícia Civil, que transportará até 40 brigadistas do acampamento, no Morro do Mamute, para a nova frente das chamas. Agora à tarde, um helicóptero do Ibama iniciará o lançamento aéreo de água.

O último grande incêndio no Parnaso foi em 1998Fernando Frazão/ Agência Brasil

Na sexta, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, sobrevoou a região. Ela anunciou o aumento da fiscalização do Ibama no entorno do parque, já que há indícios de que queimadas ilegais tenham desencadeado o incêndio que já destruiu cerca de 590 hectares no Parnaso e 550 hectares no entorno da área de proteção ambiental de Petrópolis.

A equipe, com seis fiscais da superintendência do Ibama no Rio de Janeiro e do escritório regional de Nova Friburgo, já está no Parnaso. Eles investigarão a origem suspeita do fogo nas regiões de Itaipava, Jacó, Bonfim e Macumba, além de monitorar as margens da rodovia Petrópolis-Teresópolis.

O combate ao incêndio começou no dia 8 e conta com 28 brigadistas especializados do Ibama/Prevfogo/RJ e 26s do ICMBio/RJ. Mais 21 brigadistas do instituto Chico Mendes foram deslocados pela manhã dos parques nacionais da Tijuca e de Jurubatiba. Uma sala na sede do parque foi destinada à organização do controle dos incêndios.

Em nota divulgada hoje, a Defesa Civil do estado informa que aproximadamente 200 bombeiros estão mobilizados para esse trabalho. As equipes contam com o apoio de 19 viaturas e três aeronaves (duas do governo do Rio e uma da Marinha).

O Ministério da Defesa disponibilizou dois helicópteros, cada um com capacidade para transportar 1,6 mil litros de água, e está negociando a liberação de um avião Hércules C-130, que pode lançar até 12 mil litros de água. Segundo o Ibama, o último grande incêndio no Parnaso ocorreu em 1998.

Autoridades reforçam as frotas para combater o incêndio no Parque Nacional da Serra dos ÓrgãosCacau Fernandes / Agência O Dia


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia