Mais Lidas

Maquinista conseguiu pular do trem antes do choque, diz presidente da SuperVia

Segundo o presidente da concessionária, o condutor saltou do trem e pulou em direção à plataforma

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Em entrevista à Rádio CBN nesta terça-feira, o presidente da Supervia, Carlos José Cunha, confirmou que o maquinista conseguiu pular do trem antes da colisão com outra composição que feriu pelo menos 229 pessoas na noite desta segunda-feira na estação Presidente Juscelino, em Mesquita, Baixada Fluminense . 

Segundo o presidente da concessionária, o condutor saltou do trem e pulou em direção à plataforma. "O trem vinha numa velocidade bastante reduzida e aí ele conseguiu pular da cabine ao perceber que era inevitável o choque. Tem um espaço na chegada da plataforma entre o trem que ele conduzia e o que está estacionado. Neste trecho, o maquinista conseguiu saltar, contou Cunha à rádio.

Maquinista do trem que estava parado presta depoimento nesta tarde

O maquinista do trem que estava parado na composição  chegou por volta às 14h30 para depor. O condutor da composição em movimento no momento do choque alegou mal estar psicológico e foi intimado a depor amanhã. De acordo com o delegado da 53ª DP (Mesquita), Matheus Almeida, 35 pessoas já fizeram registros por lesão corporal até às 14h na delegacia. O delegado solicitou  ainda uma perícia complementar da parte mecânica da composição que deve ter resultado em até 15 dias.

"Já solicitamos também as câmeras de segurança em torno da estação Presidente Juscelino para apurar os roubos que houve depois da batida e tentar saber a velocidade da composição", disse.

De acordo com passageiros, a viagem entre a estação Madureira e Presidente  Juscelino que dura 40 minutos, dessa vez durou uma hora e dez minutos, com direito a solavancos, falta de luz e ruídos no interior do vagão. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia