Manifestantes acusados de atos violentos se calam em audiência

Comportamento difere de audiência realizada em dezembro, quando tiveram atitude desafiadora diante do juiz

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Cinco acusados de envolvimento em protestos violentos entre junho e julho participaram de audiência nesta quinta-feira, no Tribunal de Justiça, no Centro do Rio. Entre os manifestantes estão Fábio Raposo Barbosa e Caio Silva de Souza, presos pela morte do cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Andrade, atingido por um rojão no Centro. Além deles, a Justiça tentou ouvir Igor Mendes da Silva, preso por descumprir decisão judicial que o proibia de participar de manifestação. Gabriel da Silva Marinho e Luiz Carlos Rendeiro completam a lista de acusados. Todos ficaram em silêncio.

Caio Souza%2C Fábio Raposo e Igor Mendes estão presos e respondem por formação de quadrilhaCarlo Wrede / Agência O Dia

O comportamento foi diferente da audiência realizada em dezembro de 2014, quando os manifestantes tiveram atitude desafiadora diante do juiz Flávio Itabaiana. Eles entraram na sessão erguendo as algemas com os punhos cerrados e entoando o grito de ordem ‘Não passarão!’, gestos emblemáticos em lutas populares. A atitude revoltou o juiz. “Olha aqui, ó. Aqui, ó. Isto aqui não é rua não, hein! Não é manifestação, não, hein! Não vai fazer punho cerrado, não, senão vai ser um por um retirado daqui. Aqui mando eu. Aqui quem tem que manter a ordem sou eu. Não é punho cerrado, não”, advertiu o magistrado, se dirigindo também aos outros réus, que acompanharam o coro.




Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia