Terceirizados da UFF entram em greve

Eles alegam não ter recebido ainda salário referente a fevereiro e também pedem cumprimento do reajuste do vale-refeição

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Trabalhadores terceirizados das empresas Luso Brasileira, Vpar e Croll, que prestam serviços para a Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, iniciaram uma greve nesta sexta-feira. Eles alegam não ter recebido ainda o pagamento referente a fevereiro e também pedem que seja cumprido o reajuste determinado do vale-refeição. 

LEIA TAMBÉM: Uerj e UFRJ adiam volta às aulas

Os terceirizados alegam que recebem R$13,00, enquanto o valor determinado no último dissídio é R$15,00. A assembleia que aprovou a greve aconteceu nesta quinta-feira, no campus do Gragoatá, no Centro de Niterói. Os trabalhadores contam com o apoio do Sindicato do Asseio e Conservação (Sintacluns), do Sindicato dos Técnicos-administrativos, da Associação dos Docentes e com estudantes todos da UFF, além de outras entidades.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia