Teleférico da Providência ganha novo prazo: maio

Inaugurado há um ano, equipamento ainda não opera plenamente. Promessa agora é de que, no mês que vem, funcionará o dia todo

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - O teleférico da Providência, na Zona Portuária, ganhou mais um prazo para entrar em funcionamento pleno, após quase um ano de sua inauguração, em julho passado — e dois anos após o fim das obras que custaram R$ 75 milhões aos cofres públicos, em maio de 2013.

Segundo a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), responsável pelo teleférico, em maio, o sistema entrará pela primeira vez em operação plena, das 7h às 19h de segunda a sexta-feira, e das 7h às 13h no sábado.

A previsão da Cdurp é de que 8 mil pessoas serão transportadas por dia, durante a semana, de forma gratuita para os moradores. Em 2016, passageiros do teleférico terão conexão também com o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A notícia foi recebida com um misto de alegria e desconfiança pelos moradores do Morro da Providência, escolados com os frequentes adiamentos e promessas, segundo eles, nunca cumpridas tanto pela prefeitura como pela Cdurp.

Funcionamento do teleférico de segunda a sexta será de 7h às 19hFabio Gonçalves / Agência O Dia

“Toda hora falam que o teleférico vai funcionar de verdade, o dia inteiro, mas até agora nada. Gastam uma grana danada e fica tudo parado enquanto a gente sofre para subir o morro. Já apelidaram até de varal gigante, mas nem para botar roupa ele serve”, brinca o cobrador de ônibus Claudio de Mello, morador da comunidade.

Além da comodidade para quem mora na Providência, o funcionamento pleno do teleférico representará uma economia importante no orçamento de milhares de pessoas, que gastam R$ 2,50 para subir o morro nas vans que atendem à região.

“Parece pouco, mas no fim do mês faz muita diferença. E toda vez que anunciam que o teleférico vai funcionar o dia inteiro, a gente refaz as contas, muda o planejamento já contando com um dinheirinho a mais. Só que até agora, nada”, conta a dona de casa Marilene Dias.

De acordo com a Cdurp,hoje há 11 funcionários que trabalham diretamente na operação do teleférico. A partir de maio, quando enfim deverá começar a funcionar plenamente, a equipe será de 27 profissionais. Na recepção, na limpeza e na segurança trabalham 14 funcionários com previsão de acréscimo de mais cinco pessoas. A expansão dos serviços oferecidos pela Prefeitura do Rio vai gerar total de 21 vagas, com preferência para moradores da Providência.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia