Índices de violência têm queda em todo o estado

Mês de abril teve o menor número de homicídios dolosos: 338, desde 1991. Por outro lado, autos de resistência aumentaram

Por nicolas.satriano

Roubos a pedestre caíram 17%2C11%%2C mas os de carga subiram 29%2C11%Márcio Mercante / Agência O Dia

Rio - Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou ontem os dados de abril. Dos 11 crimes destacados pelo DIA, oito tiveram redução em todo o estado, entre eles, os homicídios dolosos que somaram 338 casos, o menor número para o mês de abril desde 1991. Em relação ao ano passado, a queda nos homicídios foi de cerca de 25%.

No acumulado de janeiro a abril de 2015, foram registrados 1.488 homicídios no estado, o que representa uma queda de 22% em relação ao mesmo período do ano anterior. A redução foi impulsionada pelos registros na região da Grande Niterói — Niterói, São Gonçalo e Maricá (36% de queda em relação a 2014) — e na Baixada Fluminense (26% de queda).

Também tiveram queda significativa os roubos a residências (de 120 para 86, menos 28,3%); os roubos de veículos (3.073 para 2.695, menos 12,3%) e os roubos a pedestres (6777 para 5.617, redução de 17,11%).

No estado, os dados que aumentaram, em abril de 2015 comparado a abril de 2014, foram os de latrocínios (17 casos para 21); os roubos de carga, que subiram 29,11% (de 371 registros para 479); e os autos de resistência (mortes em confronto com a polícia), que subiram de 37 para 59 casos.

O ISP analisou também dados comparativos dos dois meses de abril em relação aos seguintes índices de criminalidade. Letalidade violenta (que congrega homicídio, latrocínio, lesão corporal seguida de morte, homicídio decorrente de intervenção policial), com uma redução de 16,3% (504 em 2014, contra 422 em 2015). Os roubos de rua ( ou seja, a soma de roubo a pedestre, de celular e em coletivo) que caíram 10,2% (7.988 em 2014 contra 7.173 em 2015). E os estupros que tiveram queda de 10,4 % (469 em 2014 contra 420 em 2.015).

Em relação à produtividade do trabalho das polícias, subiram em 4,2% as apreensões de drogas (2161 em 2014 contra 2.252 em 2015); em 15% as de armas(662 em 2014 contra 761 em 2015) e em 62% as apreensões de crianças e adolescentes (555 em 2014 contra 899 em 2015).

Entretanto, prendeu-se menos em flagrante em abril deste ano em relação ao ano passado, com uma queda percentual de 1,4% (2.660 em 2014 contra 2.623 em 2015). Quando as prisões foram por mandado judicial, os dados subiram 14,6% (1.706 em 2014 contra 1.955 em 2015).

Roubo em lojas cai, mas de carro, sobe

Na cidade, o roubo em comércio teve uma das quedas mais significativa em abril deste ano, em comparação com o mesmo mês o ano passado: 36,36%, de 385 para 245 registros.

Por outro lado, os roubos de veículos subiram 13%, e 1207 para 1.372, o que representa quase 46 carros roubados por dia na capital.

O mesmo índice teve queda na Baixada Fluminense (de 1.141 casos para 818, menos 28,3%) e na região de Niterói, São Gonçalo e Maricá (de 548 para 366, menos 33%).

Ainda na Grande Niterói, os autos de resistência subiram de quatro para 13 registros e os roubos a transeuntes caíram de 1.115 casos para 767 (31,2%).

Na Baixada, aumentaram os roubos em coletivo, de 112 para 160 registros (42,85%).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia