Em quatro meses, estado tem cinco vítimas de facadas por dia

ISP também indica aumento de roubo de aparelhos de celular e autoridades criam resoluções

Por nicolas.satriano

Michael Douglas fugiu com celular do estudante que golpeou no tremDivulgação

Rio - De janeiro a abril deste ano, 666 pessoas foram golpeadas com facas ou tesouras no Estado do Rio, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). Em média, cinco vítimas foram feridas por dia em casos de homicídios, tentativas de homicídio, latrocínio (roubo seguido de morte) e lesão corporal dolosa. Destas, 72 morreram, o que significa que a cada dois dias dos últimos quatro meses computados, uma pessoa morreu no estado vítima de arma branca.

Outro dado alarmante do ISP mostra explosão nos números de roubos de celulares em 2015, com 79% de aumento no estado (de 2.043 registros em 2014 para 3.652, de janeiro a abril).

Em muitos casos de esfaqueamento, os bandidos queriam os celulares ou bicicletas das vítimas, dois pertences levados do médico Jaime Gold, no dia 19 de maio, na Lagoa. Ele morreu na manhã seguinte. Também foi o celular que fez Michael Douglas Gonçalves da Silva, de 19 anos, identificado através de imagens de câmeras, esfaquear o estudante Pedro Arthur Britto Santa Cruz, de 18 anos, dentro de um trem, no sábado.

O suspeito foi reconhecido pela vítima e também por uma testemunha que prestou socorro. Michael é procurado por agentes da 24ª DP (Piedade), que fizeram diligências para prendê-lo ontem, mas não o encontraram. De acordo com a polícia, o foragido já possui cinco passagens, sendo quatro quando era menor de idade. Em 2014, ele foi preso por roubo.

Segundo a Secretaria municipal de Saúde, o estudante Pedro teve uma veia que passa pelo ombro esquerdo cortada e perdeu a sensibilidade da mão. Ele foi operado e passa bem, mas não tem previsão de alta.

Duas medidas das autoridades pretendem reduzir o número de roubos no Rio: ontem, a Secretaria de Segurança publicou resolução que obriga a polícia a comunicar os roubos e furtos de celulares às operadoras. Já a Alerj vota hoje projeto de lei dos deputados Martha Rocha (PSD) e André Ceciliano (PT) que cria sistema estadual contra o roubo e venda ilegal de bicicletas.

Roubo de celular dispara

Os roubos de celulares de janeiro a abril deste ano, comparados ao mesmo período do ano passado, são ainda mais altos na Baixada Fluminense, com um aumento de 111% (389 casos para 820) e na região da Grande Niterói, que compreende também São Gonçalo e Maricá: alta de 103% (214 registros para 435).

Na capital, os registros aumentaram 64% (1.315 para 2.151). No interior, as estatísticas passaram de 125 roubos de celulares entre janeiro e abril de 2014, para 246 registros este ano: aumento de de 97%.

A Polícia Civil já fez este ano várias operações contra receptação de celulares no camelódromo da Rua Uruguaiana, que teve 150 boxes fechados semana passada.

Aparelho roubado terá bloqueio total

A medida publicada no Diário Oficial e assinada pelo secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, vai resultar no bloqueio do aparelho roubado ou furtado. Até então, apenas o chip era bloqueado e a medida era tomada pelo cliente. Com a resolução, o celular ficará indisponível para uso.

Medida semelhante existe em São Paulo, mas aqui não será necessário que a vítima tenha em mãos o número de série do aparelho. O bloqueio do Imei (International Mobile Equipment Identify) — uma espécie de certidão de identidade internacional de cada equipamento — impossibilitará, definitivamente, a utilização do aparelho roubado na rede das operadoras.

Para isso, basta que o proprietário informe na delegacia o número do Imei, do seu celular ou tablet, no momento do registro de roubo ou furto. Esse código de identificação está localizado no aparelho, na nota fiscal ou na embalagem do produto. E pode ser conhecido também pelo usuário ao digitar no celular o seguinte código: *#06#. Mesmo desconhecendo essa numeração, a autoridade policial terá até 72 horas para fazer o bloqueio junto às operadoras.

A resolução será regulamentada pelo chefe de Polícia Civil, Fernando Veloso, que se reuniu ontem com as empresas de telefonia.

Esfaqueador pode pegar 15 anos se condenado

Michael Douglas foi flagrado pelas câmeras da SuperVia na estação de Quintino, após esfaquear o estudante, fugindo com o celular da vítima na mão. Segundo a delegada Cristiane Carvalho, a Justiça concedeu o pedido de prisão temporária contra o acusado. Ele foi indiciado por roubo seguido de lesão corporal grave, e caso condenado, pode pegar até 15 anos de prisão.

Na manhã de ontem, policiais da 24ª DP com apoio de agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) estiveram na comunidade Espírito Santo, em Campinho, onde mora Michael Douglas, mas ele não foi encontrado.

Ainda de acordo com a delegada, o foragido começou a praticar crimes aos 17 anos, quando foi fichado por roubo, furto, ameaça e lesão corporal. Em julho do ano passado, foi preso por roubo, mas posto em liberdade em novembro. Ontem, uma testemunha que socorreu a vítima reconheceu o suspeito por foto. Um cartaz dele foi divulgado pelo Disque-Denúncia (2253-1177).

O estudante Pedro Arthur embarcou em Marechal Hermes, onde mora, e estava indo para o Colégio Pedro II, em São Cristóvão. Ele foi a 13ª vítima de assaltos com faca nas últimas semanas na cidade.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia