MPF pede que juiz do caso Eike seja aposentado

Flávio Roberto de Souza pode ser penalizado com pena máxima aplicável a magistrados vitalícios

Por nicolas.satriano

Rio - O Ministério Público Federal (MPF) pediu ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região a aposentadoria do juiz Flávio Roberto de Souza - aquele que ganhou notoriedade ao julgar processos contra o empresário Eike Batista. Se concretizada a pena, o magistrado seria remunerado proporcionalmente ao tempo de contribuição, pena máxima aplicável a magistrados vitalícios. O juiz é o mesmo que foi flagrado dirigindo um Porsche do empresário que ele mesmo havia mandado apreender. 

“Ele violou frontalmente os deveres de imparcialidade, de integridade e de decoro, previstos no Código de Ética da Magistratura, e os deveres de independência e conduta irrepreensível na vida pública e particular previstos na Lei Orgânica da Magistratura Nacional", destacaram os procuradores regionais da República Flávio Paixão e José Augusto Vagos no processo disciplinar aberto contra o juiz.

MPF quer que juiz do caso de Eike seja aposentadoReprodução / TV Globo

E mais grave. Contra o magistrado, além dos outros quatro procedimentos disciplinares, há uma denúncia criminal já oferecida (aguardando julgamento) e outros dois inquéritos policiais. Caso condenado criminalmente, além de prisão e multa, o juiz poderá perder o cargo ou a aposentadoria.

No documento de 32 páginas, os procuradores detalharam irregularidades na guarda dos bens de Eike, entre outros itens. Foram três veículos (Porsche, Toyota e Range Rover), um piano Yamaha, um Ovo Fabergé e sete relógios (dos 16 apreendidos, o depositário fiel guardou nove e o restante ficou com o juiz).

Juiz do caso Eike Batista desviou mais de R$ 1 milhão retidos pela Justiça

Juiz é flagrado usando carro apreendido de Eike Batista

TRF nega pedido de prisão preventiva de juiz do caso Eike Batista

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia