MP denuncia 'Palhacinho' por roubo de 186 celulares em loja de Campo Grande

Criminoso, preso desde julho, também foi apontado como um dos executores do traficante Tuchinha, na Mangueira

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Palhacinho seria o responsável também pela morte do ex-traficante TuchinhaReprodução

Rio - O Ministério Público do Rio denunciou Alan Tomé da Silva Souto, conhecido como "Palhacinho", pelo assalto a uma loja de celulares em Campo Grande, na Zona Oeste, em maio deste ano.

O criminoso, preso desde julho, também foi apontado junto com outros seis como um dos executores do traficante Francisco Testas Monteiro, o Tuchinha, na Mangueira, em setembro do ano passado. 

A denúncia foi feita pela 20ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 1ª Central de Inquéritos. No dia 28 de maio, por volta das 13h, Palhacinho e outros quatro assaltantes armados entraram na loja da Nextel da Estrada do Mendanha, em Campo Grande, na Zona Oeste, e renderam funcionários e o segurança.

Foram roubados 186 aparelhos celulares novos, das mais variadas marcas e modelos (Blackberry Curve, Apple iPhone, Motorola Moto G, Huawei White, entre outros), avaliados em aproximadamente R$ 160 mil. Eles também levaram R$ 984,31 em dinheiro que estava no caixa.

LEIA MAIS: Traficante Palhacinho é preso na Baixada

De acordo com as investigações, um outro grupo com carros e motos esperavam do lado de fora para dar fuga aos assaltantes. Palhacinho foi identificado através de impressões digitais deixadas em caixas de celulares, com o posterior reconhecimento das vítimas e por imagens de câmeras de segurança.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia