Presidente da Câmara de Mesquita acusa filho do vice-prefeito de extorsão

Segundo vereador, Renato Paixão, filho de Waltinho Paixão, pediu um valor mensal de R$ 5 mil para evitar denúncias

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - O presidente da Câmara de Vereadores de Mesquita, Ricardo Fried, acusa Renato Paixão, filho do vice-prefeito do município Waltinho Paixão, de extorsão. O vereador, que também é médico, estava em seu consultório quando sofreu as ameaças. O caso foi parar na 53 ª (Mesquita).

Fried disse que o filho do prefeito pediu R$ 5 mil mensais para que nenhuma denúncia surgisse contra ele. O vereador rebateu dando voz de prisão a Renato. Um policial que estaria aguardando uma consulta no local foi quem levou os dois para a delegacia, onde o caso foi registrado.

Em depoimento, Renato Paixão negou as acusações e disse que "esse é o preço que ele paga por ser oposição ao governo". Fried disse ter documentos e imagens de câmera que comprovam a extorsão. "Me neguei a pagar. Não aceito chantagem com o dinheiro do povo, não aceito nenhum tipo de suborno", disse Fried.

Apesar de ser filho do vice-prefeito, Renato Paixão faz abertas críticas ao governo de Gelsinho Guerreiro por conta de divergências políticas.

A 53ª DP não deu detalhes sobre o caso. Segundo a delegacia, um inquérito foi instaurado para apurar as circunstâncias do fato. Os dois prestaram depoimento e foram liberados. Agentes da distrital estão em diligências na busca de informações que possam ajudar no caso. 

Reportagem de Aline Cavalcante

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia