Polícia precisa confrontar versões para descobrir por que jovem foi baleado

PMs dizem que foram ameaçados com armas; Já familiares defendem que rapaz não era envolvido com crime na Rocinha

Por thiago.antunes

Rio - A madrugada deste sábado foi de tensão na Rocinha após dois jovens serem baleados e uma manifestação ter fechado a Autoestrada Lagoa-Barra por mais de duas horas. Pelo menos um dos baleados, o jovem Adson da Conceição Figueiredo, de 24 anos, continuava internado, ontem, à noite, no Hospital Miguel Couto, na Gávea. O rapaz foi atingido por policiais da UPP por volta das 22 horas de sexta-feira.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o jovem foi submetido a cirurgia no quadril e permanecia em observação. De acordo com o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, após checar denúncias na localidade conhecida como Roupa Suja, policiais foram ameaçados por dois homens armados, que estavam em uma motocicleta. Na ação, Adson, que estava na garupa da moto, foi atingido e levado para o hospital. Nenhuma arma, no entanto, foi apreendida pelos PMs.

Neste sábado%2C policiais revistaram veículos e checaram documentos de motociclistas na subida da RocinhaMárcio Mercante / Agência O Dia

O condutor do veículo, Lucas Andrade da Silva, de 18 anos, teria fugido do local, mas se apresentou ontem na 11ª DP (Rocinha), onde o caso foi registrado. Ele disse que ultrapassou uma blitz no local porque estava sem habilitação. As armas dos PMs foram recolhidas pela Polícia Civil.

A mãe de Adson, Jaciene dos Santos Conceição, de 46 anos, criticou a ação dos policiais e garante que o filho é inocente. “O Adson é um bom rapaz. Nunca fez nada de ruim para ninguém. É um garoto trabalhador”, contou ela, acrescentando que ele está desempregado no momento.

Lucas se apresentou na 11ª DPMárcio Mercante / Agência O Dia

Após o ocorrido, moradores iniciaram a manifestação, ainda na noite de sexta-feira. A PM usou bombas de efeito moral e desbloqueou a via por volta de 1h30 de sábado. Ainda na noite de sexta, outro jovem, que não teve a identidade revelada, também foi baleado na região. A Coordenação de Polícia Pacificadora (CPP) informou que ele estava com amigos em uma trilha que liga as comunidades Chácara do Céu e Rocinha. A PM informou que o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Vidigal determinou que seja aberta uma sindicância para apurar a conduta de um policial neste caso.

Madrugada tensa na Rocinha e dois baleados em menos de 24h


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia