Por rafael.souza

Rio - E 2016 não começou bem para a Polícia Militar do Rio. Em pouco menos de 48 horas, quatro policiais foram baleados, no estado, em circunstâncias diferentes. Entre os casos mais grave, está o do sargento Vantuir Nascimento da Silva, 43 anos, que  foi atingido por quatro tiros, no queixo, peito mão e abdômem, durante tentativa de a posto de gasolina na entrada de Ponta Negra, na Rodovia RJ 106, Maricá, na região metropolitana do Rio, nesta madrugada.

O agente passou por uma cirurgia no Hospital Conde Modesto Leal, em Maricá e  transferido de helicóptero para o Hospital Central da PM, no Estácio. Seu estado de saúde é considerado grave. O caso está sendo investigado pela 82ª DP (Maricá).

Policial foi transferido para o HCPM de helicóptero Reprodução Twitter

Já nos primeiros minutos do novo ano, um PM foi baleado, no primeiro ataque de bandidos registrado no ano novo. O caso aconteceu no Largo da Batalha, em Niterói. Os criminosos fizeram os disparos e fugiram a bordo de um veículo. Um policial foi atingido de raspão no braço e, segundo a PM, ele estava no Destacamento de Policiamento Ostensivo, DPO.

O segundo caso aconteceu quando um soldado da Unidade de Polícia Pacificadora do Lins de Vasconcelos, foi atingido por tiros disparados por bandidos ao amanhecer de sexta feira, quando atacaram a UPP do local. 

No final da tarde deste sábado, a vítima também foi um agente da UPP do Lins. O soldado foi baleado, por volta das 15h deste sábado, durante patrulhamento de rotina na comunidade.

Blindado foi chamado para o localFoto%3A Severino Silva / Agência O Dia

De acordo com o comando da UPP, o agente fazia uma ronda em uma localidade conhecida como Árvore Seca quando foi atingido por um tiro na perna. Ainda de acordo com o comunicado, o PM que não teve a identidade revelada, foi encaminhado para o Hospital Naval Marcílio Dias e, em seguida, transferido para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio. Ele passa bem.

Procuradas, a Secretaria de Segurança Pública e a Polícia Militar não souberam informar quando os órgãos farão um balanço com os dados de PMs baleados no estado.

Reportagem de Rafael Nascimento


Você pode gostar