Ambulatório ofertou 120 atendimentos em ortopedia, 30 em cirurgia geral, 30 em cirurgia plástica, 30 na especialidade de urologia e 40 em cardiologia - Daniel Câmara/Prefeitura de Petrópolis
Ambulatório ofertou 120 atendimentos em ortopedia, 30 em cirurgia geral, 30 em cirurgia plástica, 30 na especialidade de urologia e 40 em cardiologiaDaniel Câmara/Prefeitura de Petrópolis
Por O Dia
Petrópolis - O primeiro mutirão de 2020 do Hospital Alcides Carneiro (HAC) foi realizado neste sábado com a oferta de 250 consultas de pacientes pré-agendados no ambulatório da unidade, em diferentes especialidades médicas. Os mutirões visam agilizar os atendimentos dos pacientes que aguardam pela primeira consulta ou que precisam dar continuidade a tratamentos médicos. O prefeito Bernardo Rossi, acompanhado do vice Baninho, esteve no ambulatório, verificou o atendimento prestado à população e conversou com pacientes.

"Estamos ampliando o número de atendimentos. Mais de duas mil pessoas já foram atendidas nos mutirões do HAC, somente aos sábados. Mas não é só isso, a unidade ganhou um novo Centro Obstétrico e vai ganhar nova maternidade, entre outras obras. Ao contrário da realidade de outras cidades do Estado, Petrópolis está avançando na saúde. Abrimos a UPA em Itaipava e o Centro de Odontologia. Além disso, o Centro Ortopédico está quase pronto", disse.

O mutirão de consultas teve início às 7h. O ambulatório ofertou 120 atendimentos em ortopedia, 30 em cirurgia geral, 30 em cirurgia plástica, 30 na especialidade de urologia e 40 em cardiologia.

Os pacientes foram comunicados previamente sobre a marcação. Como no caso da dona Maria da Conceição Machado, de 81 anos. "Fui no postinho no dia 11 de fevereiro e peguei o encaminhamento para o cardiologista. Essa semana ligaram avisando da consulta. O médico olhou os exames que trouxe e pediu outros. Fui muito bem atendida", relatou.

Ana Paula Bianco acompanhou a filha Lorraine na consulta de ortopedia. Ana Paula criticou o fato de muitas pessoas faltarem à consulta. "Chamaram muitas pessoas que não compareceram. Isso é muito chato porque o hospital oferece as vagas, as pessoas não comparecem e depois reclamam que não têm atendimento", apontou.

A secretária de saúde Fabíola Heck, que também participou da visita, ressaltou a importância dos mutirões. "Os mutirões ajudam a agilizar os atendimentos nas especialidades onde há maior demanda, além de abrir uma alternativa de horário para as consultas", explicou.

Os mutirões do HAC tiveram início em 2018, com mais de 1.300 ofertas de consultas. Em 2019, foi dada continuidade ao serviço, com cinco edições de mutirões realizados e mais de mil pessoas atendidas. Além de consultas, também foram realizados no ano passado mutirões para cirurgias, em diferentes especialidades.