A Rede Municipal de Rio das Ostras conta com 48 unidades nos segmentos da Educação Básica e cerca de 22 mil estudantes
A Rede Municipal de Rio das Ostras conta com 48 unidades nos segmentos da Educação Básica e cerca de 22 mil estudantesDivulgação
Por Ana Clara Menezes
Rio das Ostras - Com 100% dos leitos de UTI ocupados devido ao coronavírus, Rio das Ostras prossegue com o ano letivo, do sistema público e privado, de forma online. Apesar do município estar seguindo o plano de imunização, que contempla idosos e profissionais da saúde, a maioria da população, assim como em todo o país, continua aguardando sua vez de ser vacinada e voltar às atividades com mais segurança.
A Secretaria Municipal de Rio das Ostras informou que o retorno das aulas remotas foi no dia 8 de fevereiro, ministradas por intermédio de plataforma virtual. E que, para apoiar os alunos que têm dificuldade de acesso à internet, as atividades pedagógicas também são impressas em apostilas entregues nas escolas.
Publicidade
Um decreto municipal determinou aulas remotas até 30 de abril e, após essa data, caso a análise epidemiológica de indicadores para o enfrentamento do coronavírus em Rio das Ostras se mostre favorável, passam ao formato híbrido, intercalando os alunos, por grupos, em atividades presenciais e online.

A professora do 2º ano do Ensino Fundamental, Ana Rita Blaudt Pinho, comentou que, “concorda que as aulas continuem online, até que todos os funcionários da escola recebam a vacina”. Ana Rita, tem 37 anos e leciona na Escola Municipal Acerbal Pinto Malheiros.

“Enquanto não houver a vacinação em massa, não deveríamos voltar às aulas presenciais, pois nós, professores, estaríamos colocando toda a nossa família em risco, visto que desde o começo da pandemia sabemos que as crianças podem ser fortes ao carregar o vírus, mas são grandes transmissoras”, desabafou o também professor da rede municipal, Willian Ferreira da Rosa.

Willian afirmou que, ainda que remotamente o aprendizado não tenha o mesmo efeito da sala de aula, enquanto não houver a vacina ou uma forma segura de convivência, os alunos precisam continuar estudando de casa. Willian é professor na Escola Municipal Rosângela Duarte Faria e coordenador da Universidade Aberta do Brasil, localizada na Zona Especial de Negócios de Rio das Ostras.
A Rede Municipal de Rio das Ostras conta com 48 unidades nos segmentos da Educação Básica e cerca de 22 mil estudantes.

Quanto às escolas particulares, pelo Decreto Municipal 0806/2021, que impõe regras de prevenção a contaminação do Coronavírus diante da Bandeira Laranja, as escolas particulares estão com as aulas presenciais suspensas até o dia 21 de março. Durante este período, uma comissão, que reúne representantes de várias instituições da sociedade civil e do Governo Municipal, junto com a Vigilância Sanitária, estão avaliando quais escolas estão cumprindo o plano de retomada e que obedecem rigorosamente todos os protocolos sanitários de prevenção à Covid-19.

No dia 22 de março, o Conselho Municipal de Educação vai emitir um parecer anunciando quais escolas particulares estarão aptas a retornar com as aulas presenciais.

O Sindicato dos Professores que lecionam em unidades particulares de Rio das Ostras, Macaé, Casimiro de Abreu, Conceição de Macabu, Quissamã, Carapebus, Silva Jardim, e Rio Bonito, irão realizar uma Assembleia Virtual Unificada contra o retorno das aulas presenciais, neste sábado (13), às 10h. Segundo o Sinpro, os docentes irão decidir se vão fazer paralisação ou entrarão em greve . Na última assembleia os professores decidiram ficar em “estado de greve”.

A Assembleia discutirá: Condições de trabalho e saúde necessárias para o restabelecimento das aulas presenciais; Campanha de Mobilização da Vacinação para toda população; e Deliberação sobre a conveniência de paralisação das atividades em defesa da saúde dos trabalhadores, da vida e emprego.