Cristo, Candelária e Alerj são iluminados de verde no Dia da Defensoria Pública

'O verde da Defensoria simboliza esperança de uma sociedade mais justa', diz a presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Rio, Juliana Bastos Lintz

Por gustavo.ribeiro

Cristo Redentor é iluminado de verde no Dia Nacional da Defensoria PúblicaLucas Figueiredo/ Divulgação

Rio - O Cristo Redentor, a Igreja da Candelária e o prédio da Assembleia Legislativa (Alerj) ganharam iluminação especial na noite desta quinta-feira (19), em homenagem ao Dia Nacional da Defensoria Pública. Os três monumentos estão cobertos de verde, cor da Defensoria.

A data também foi comemorada com missa celebrada pelo padre Omar Raposo na capela do Cristo Redentor, aos pés do monumento. A celebração religiosa começou às 18h e reuniu defensores públicos estaduais.

“O verde da Defensoria simboliza esperança de uma sociedade mais justa, e a escolha desses monumentos é muito emblemática. A Candelária foi palco de uma das mais tristes violações de direitos humanos, a chacina que completa agora 23 anos. A Assembleia Legislativa representa a democracia e é parceira de todas as horas da Defensoria. E o Cristo é símbolo internacional da nossa cidade e do país”, explica a presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Rio de Janeiro (Adperj) Juliana Bastos Lintz.

Ainda dentro da programação, houve distribuição da cartilha "Acesso à Saúde: Garantir o seu direito é nosso maior feito", na Cinelândia e na praça do pedágio da Ponte Rio-Niterói. O material foi produzido em parceria entre a Associação Nacional de Defensores Públicos (Anadep) e a Associação de Defensores Públicos do Estado do Rio de Janeiro (Adperj), com apoio da Defensoria Pública.

Igreja da Candelária Lucas Figueiredo/ Divulgação

Em Duque de Caxias, a data foi festejada com ação social na quadra da Acadêmicos do Grande Rio. No local, foram oferecidos serviços como ofícios de gratuidade para segunda via de documentos (identidade, certidões de nascimento e óbito) e também para habilitação de casamento, além de esclarecimentos sobre ações de alimentos, investigação de paternidade e direitos do consumidor, dentre outros.

"A ideia é estreitar os laços dos defensores públicos de Caxias com a comunidade, especialmente a das áreas mais carentes. A população deve conhecer a Defensoria Pública como instrumento para a garantia de direitos", explicou a defensora pública Renata Tavares da Costa.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia