MEC vai investigar material abandonado em Itaguaí avaliado em R$ 10 milhões

Cerca de 20 mil alunos deixaram de utilizar os kits escolares

Por bianca.lobianco

Rio - O Ministério da Educação e Cultura vai apurar indícios de má aplicação de dinheiro público no município de Itaguaí (RJ). A investigação é determinação do ministro Mendonça Filho (DEM), que na tarde de quinta-feira  foi informado de que 40 mil cadernos, centenas de caixas com uniformes, calçados e itens para uso em sala de aula estavam abandonados em um galpão na cidade de Itaguaí.

O MEC pretende identificar o valor que o Governo Federal destinou ao município de Itaguaí para aquisição do material escolar, que está avaliado em cerca de R$ 10 milhões. Estima-se que 20 mil alunos das escolas municipais da região tenham deixado de usar o material.

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar eventuais responsabilidades dos ex-prefeitos Carlos Busatto, o Charlinho, e Luciano Mota, como também do atual prefeito Weslei Pereira, pois a ex-ouvidora da Prefeitura, Sueli Fernandes, afirmou que Pereira tinha conhecimento do material estocado em um galpão, mas que preferiu não distribuir os materiais escolares porque têm a logomarca de administrações anteriores.

Segundo o delegado da 50ª DP, Alexandre Gusman, não está descartada a possibilidade de ter ocorrido crime de peculato, desvio de verba pública.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia