Tiroteio assusta moradores da Cidade de Deus após morte de mulher

Ela seria sobrinha de um traficante da comunidade. Rua ficou interditada para ação da polícia

Por gabriela.mattos

Rio - O assassinato de uma mulher, apontada como sobrinha do traficante Éderson José Gonçalves Leite, o Sam, chefe do tráfico de drogas na Cidade de Deus, em Jacarepaguá, que está preso, provocou represália de bandidos e troca de tiros com a PM nesta quinta-feira. O comércico fechou as portas à tarde na Avenida Salazar Mendes de Morais e o trânsito foi interrompido na via à noite, devido a barricadas colocadas na pista.

Segundo relatos, Priscila Gonçalves Leite, de 34 anos, chegava em casa de táxi de manhã, na Cidade de Deus, quando teria sido abordada por um homem, que a levou no mesmo veículo. O corpo foi encontrado com um tiro no rosto, na Rua Cunha Moreira, próximo a fábrica da Coca-Cola, na Taquara, a cerca de um quilômetro da comunidade. A polícia não confirmou oficialmente se a vítima é sobrinha de Sam.

À tarde, mensagens e áudios nas redes sociais alertavam para ações de represália de traficantes, e comerciantes começaram a baixar as portas por volta das 15h. “Ninguém passou e mandou fechar. Mas os outros comerciantes começaram a fechar e meu patrão resolveu fazer o mesmo”, disse o funcionário de uma loja.

Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), no fim da tarde, PMs que estavam na base Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da localidade do Caratê foram atacados à tiros por traficantes. Policiais do 18º BPM (Jacarepaguá) e do Batalhão de Choque foram acionados e veículos blindados foram usados.

Suspeitos interditaram a Avenida Salazar Mendes de Morais fazendo barricadas, ateando fogo em madeiras e pneus. O trânsito na via foi desviado. Duas linhas de ônibus, alimentadoras do BRT deixaram de circular. O trânsito na Linha Amarela ficou congestionado em Jacarepaguá.

De acordo com moradores, Priscila voltava, ontem de manhã, de uma visita ao tio, o Sam, preso em uma penitenciária federal fora do estado, desde 2003.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia