Miliciano Bibico é preso em Cabo Frio

De acordo com Ministério Público, ele participava de quadrilha em condomínio do Minha Casa Minha Vida

Por gabriela.mattos

Bibico foi preso nesta terça-feiraDivulgação

Rio - O ex-policial militar Ivilson Unibelino de Lima, conhecido como Bibico, foi preso, na noite desta terça-feira, em Cabo Frio, na Região dos Lagos. Apontado como integrante de uma milícia que atuava em condomínio do Minha Casa Minha Vida, ele foi encontrado em um apartamento na Avenida Litorânea, durante uma operação com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ).

O miliciano já foi condenando por organização criminosa e estava foragido há dois anos. De acordo com o órgão, Bibico fez parte de uma quadrilha que atuava na Zona Oeste do Rio, responsável pela ocupação e extorsão de valores em negociações irregulares de casas nos condomínios do programa habitacional, localizadas em região de domínio da facção.

Em 2014, ele foi um dos denunciados na Operação Tentáculos. Na ocasião, o ex-policial tentava se candidatar à deputado estadual. Antes da operação ser deflagrada, na qual 22 pessoas foram detidas, o candidato ao Legislativo já fazia campanha. Nas redes sociais, era possível ver imagens do acusado durante visitas a eleitores em comunidades de Campo Grande, na Zona Oeste.

Apesar da intenção, a candidatura de Bibico, acusado de integrar o esquema de cobranças de taxas abusivas e revenda e aluguel de imóveis em condomínios do programa Minha Casa Minha Vida foi suspensa. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o registro foi negado por ausência de preenchimento das condições impostas pela legislação e existência de anotações criminais não esclarecidas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia