MP e Polícia Civil prendem traficantes que usavam taxista para transportar droga

Operação "Vou de Táxi" é realizada em Resende, no Sul Fluminense do estado. Quinze pessoas foram presas até a manhã desta quinta-feira

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Uma operação prendeu pelo menos 15 pessoas acusadas de tráfico, além de um taxista, em Resende, no Sul Fluminense. A ação, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio (MPRJ) e da Polícia Civil, cumpre 17 mandados de prisão preventiva e 31 de busca e apreensão contra a quadrilha, que usava um táxi para transportar drogas.

Cinco menores também foram apreendidos e o caso está sendo registrado na 89ª DP (Resende). Também foram apreendidos 20 quilos de maconha e 300 munições de calibre restrito 9mm. A operação conta com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do MP e da Polícia Militar.

Segundo a denúncia, as investigações começaram após a apreensão de dois menores com papelotes de cocaína dentro de um táxi. Inicialmente tido como testemunha, a investigação descobriu o taxista Rondineli Pereira Ferreira era integrante da quadrilha. De acordo com o MO, ele tinha a confiança dos traficantes e era contratado com frequência para transportar drogas e criminosos. Interceptações telefônicas também confirmaram o envolvimento dele com traficantes

Dois deles, identificados Talita Gomes Pereira, a Poka, e Lucas Alberto Nascimento, o Macetinho, eram responsáveis por recrutar mulas para trazer drogas e armas da comunidade Nova Holanda, no Complexo da Maré, Zona Norte da capital fluminense, para o município de Resende. Menores eram utilizados no transporte por ônibus convencionais. Alguns desses menores foram autuados em flagrante.

Outros criminosos foram  denunciados e são acusados de comercializar as drogas nos bairros Paraíso, Castelo Branco e Surubi, em Resende. As investigações também identificaram um traficante ligado ao grupo que, mesmo preso, continuava a comercializar drogas através de um celular.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia