Por caio.belandi
Publicado 20/11/2016 11:06 | Atualizado 20/11/2016 12:26
Marcelo de Carvalho Mendes conseguiu sobreviver após a queda de helicóptero da PM durante confronto com traficante do Morro dos Macacos%2C em outubro de 2009Reprodução/Facebook

Rio - A cena de um helicóptero da Polícia Militar caindo, como aconteceu neste sábado, na Cidade de Deus, infelizmente não é novidade para a população do Rio de Janeiro. Em outubro de 2009, traficantes do Morro dos Macacos, na Zona Norte, derrubaram uma aeronave durante confronto. Tiros atingiram a parte traseira do helicóptero, iniciando um incêndio que obrigou o piloto a fazer um pouso forçado. Três policiais morreram em decorrência da queda: Marcos Stadler Macedo e Edney Canazaro de Oliveira não conseguiram sair da aeronave, enquanto Izo Gomes Patrício faleceu devido às lesões provocadas pelos tiros recebidos.

Marcelo Vaz de Souza e Anderson Fernandes dos Santos conseguiram sobreviver, assim como Marcelo de Carvalho Mendes, que relembrou o episódio no Facebook e prestou homenagem aos quatro colegas de profissão que morreram em situação semelhente, mais de 7 anos depois.

No emocionado texto, o policial afirmou que uma das vítimas, o subtenente Camilo Barbosa Carvalho, de 39 anos, com quem trabalhou, 'combateu o bom combate' e era um colega de farda 'amigo, dedicado e íntegro'. Já sobre o capitão William Schorcht, Carvalho Mendes escreveu que era um 'garoto de bom coração, excelente profissional e humilde'.

Além dos dois, também foram vítimas da queda deste sábado o major Rogério Melo Costa, de 36 anos, e o sargento Rogério Felix Rainha, de 39 anos. A PM fez operação na Cidade de Deus durante a madrugada de domingo após a queda do helicóptero, onde prendeu um suspeito.

Você pode gostar