Mais Lidas

Portal pede informações sobre envolvidos na morte de dois policiais

Um dos soldados foi morto ao evitar 'saidinha de banco' em Jacarepaguá. Já o outro PM foi encontrado dentro de porta-malas em Guadalupe

Por gabriela.mattos

Rio - O Portal dos Procurados divulgou um cartaz, no início da noite desta segunda-feira, pedindo informações sobre os envolvidos na morte de dois policiais militares. O órgão oferece ainda uma recompensa de R$ 5 mil. Lotado no 18º BPM (Jacarepaguá), o soldado Jonathan Barros foi assassinado no dia 30 de dezembro, na Rua Geremário Dantas, no Tanque, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. Já André William, do 3º BPM (Méier), foi encontrado algemado e com quatro tiros, dentro do porta-malas de seu próprio carro, na Rua Clodoaldo de Freitas, em Guadalupe, Zona Norte.

Portal pede informações sobre os envolvidos na morte de dois policiais militaresDivulgação

No momento do crime, Jonathan, de 26 anos, estava de serviço em uma cabine em frente ao Center Shopping. De acordo com a polícia, o soldado tentou impedir que dois bandidos em uma moto fizesse uma 'saidinha de banco' em uma agência bancária perto do shopping. Houve troca de tiros no local e o PM foi baleado no tórax. Ele chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, mas não resistiu. O policial estava na PM há cinco anos.

Já o corpo de André foi encontrado dentro do porta-malas na madrugada deste domingo. O soldado estava desaparecido desde a noite do último sábado. Segundo a polícia, ele participava de uma festa na comunidade do Batan, em Guadalupe, na Zona Norte, quando foi reconhecido como militar e sequestrado por um grupo de traficantes. A PM informou ainda que os suspeitos o teriam levado para a comunidade da Quitanda, na Pavuna, Zona Norte.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do envolvidos nas mortes dos policiais militares pode entrar em contato pelo WhatsApp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo Facebook/(inbox) (https://www. facebook.com/procurados.org/), pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do DD. O anonimato é garantido.

Todas as informações sobre os dois crimes estarão sendo encaminhadas para Delegacia de Homicídios da Capital (DH).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia