Por KARILAYN AREIAS
Rodrigo Rafael é o responsável pelo açaí gigante de Cavalcanti%2C na Zona Norte do Rioarquivo pessoal

Rio - Depois da batata de Marechal Hermes e do cachorro-quente do Méier, a Zona Norte do Rio ganhou uma nova atração gastronômica. A novidade que vem fazendo a cabeça da galera é o Açaí Tumucumaque, em Cavalcanti. Com porções generosas da polpa da fruta típica do norte e nordeste do Brasil e diversos confeitos, o açaí virou atração do bairro e já ganhou fama com fregueses do outro lado da cidade. Um espanhol, morador de Ipanema, saiu da Zona Sul e foi até Cavalcanti experimentar o famoso açaí. 

O dono do "melhor açaí do Rio de Janeiro", segundo ele, é o empreendedor Rodrigo Rafael, de 35 anos. A ideia de vender açaí surgiu após Rafael pedir demissão de um trabalho no qual não estava satisfeito. Entretanto, se engana quem pensa que o começo foi fácil. "Pedi para sair do emprego e fui tentar o mundo do empreendorismo. No início, montei uma barraca de doces em sociedade. Em dois anos estava com uma dívida de R$ 11 mil. Minha família não chegou a passar fome, mas foram momentos difíceis", contou. 

Para mudar de situação e finalmente viver do próprio negócio, Rodrigo resolveu vender açaí. "Fui com a cara e a coragem. Não fazia idéia de como se fazia açaí. Então, corri atrás de informações e iniciei novamente um negócio. Mas, como todo início não é fácil, víamos as pessoas passando por nós e indo comprar em outros lugares. Minha esposa chegou a ficar desanimada, mas nunca pensei em desistir. Sempre tive a certeza de que venceria", disse.

Nicolas%2C que é espanhol e atualmente mora em Ipanema%2C saiu da Zona Sul para experimentar o açaí de CavalcantiReprodução Internet

Três meses se passaram até as pessoas descobrirem o Tumucumaque, que agora é só sucesso. "A gente brinca que a fila do nosso açaí é maior que a do SUS (risos)", diz Rodrigo animado. 

A segunda virada do negócio veio quando Rodrigo resolveu criar uma página no Facebook, hoje com mais 8 mil fãs. Ao postar uma foto do açaí, o microempresário chamou a atenção de pessoas que nem conhecia e aqueceu ainda mais o empreendimento. "Aqui no meu bairro existe uma história curiosa. A igreja de São Pedro fica de costas para nossa rua e por isso falam que nada em Cavalcanti dá certo. Provei que isso não é verdade".

Açaí Tumucumaque vem com uma generosidade evidente de confeitosReprodução Internet

Vendendo 3 toneladas de açaí por mês, com preços que vão R$ 2 a R$ 48, Rodrigo conta que o sucesso do cardápio é o "Açaí de 1 litro com frutas e nuttela" e desafia: "Se o cliente comer tudo e fechar a tampa não precisa pagar". 

E quem pensa que o açaí de um litro é um exagero, ainda tem o de dois litros, o maior do menu oferecido por Rodrigo.

Quanto ao nome curioso, ele explica: "O nome Tumucumaque é o nome da rua que fica a loja. Pensei em vários nomes, mas optei por esse pois tinha certeza que seria único".

Açaí Tumucumaque%3A Pessoas aguardam para fazer o pedido. Em dias de grande movimento%2C espera pode ser de até duas horas Reprodução Internet

 

Serviço

Açaí Tumucumaque. Rua Tumucumaque, Cavalcanti. Tel.: (21) 99813-7331

Você pode gostar