Mais Lidas

Crimes bárbaros marcam o fim de semana no estado

Comerciante se entrega após matar metalúrgico em Niterói, e policial federal é procurado por acusação de ter assassinado a cunhada

Por thiago.antunes

Rio - O final de semana que seria de festa por conta do encerramento oficial do carnaval, foi marcado por diversos homicídios em diferentes pontos do estado. Em Niterói, a Polícia Civil prendeu um homem acusado de ter assassinado o metalúrgico Renan Rodrigues de Albuquerque, de 25 anos, no bairro Ponta D’Areia, na madrugada de domingo.

O comerciante Cosme Alexandre Ribeiro se entregou na Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG), ontem à tarde, acompanhado de seu advogado.

Segundo o delegado Fábio Barucke, titular da especializada, a briga começou quando o dono do bar se recusou a vender uma cerveja a Renan e um amigo. Os dois amigos tinham uma dívida de R$ 50 com o dono do estabelecimento. Após se negar a vender a mercadoria, houve uma discussão calorosa com os dois clientes.

O policial federal estava neste carro preto quando foi preso na BR-101Divulgação

Cosme afirma que pegou o revólver para golpear a cabeça das vítimas, mas a arma teria disparado de forma acidental na costela de Renan. O acusado era amigo da família da vítima e, segundo os investigadores, se mostrou arrependido. Ele vai responder pelo crime de homicídio.

Uma discussão familiar também deixou uma vítima fatal na Região dos Lagos. Segundo a Polícia Civil, Priscila Simas de Souza, de 32 anos, foi morta a tiros pelo cunhado, o policial federal Isaac Cesar Mathias Bezerra, de 58 anos. O crime ocorreu na tarde de domingo no bairro Bananeira, em Araruama. O policial, que já teve o pedido de prisão decretado pela Justiça, é considerado foragido.

A polícia não divulgou a motivação da briga. Em seu perfil no Facebook, o viúvo, postou uma foto da esposa e fez um desabafo. Marcos Vinicius disse que “estava sem chão” e que a esposa “era uma menina cheia de planos e que não tinha nenhum inimigo”.

Outra vítima da violência no fim de semana foi o diretor de esportes da São Clemente, Júlio Cesar Azevedo, baleado na virilha ao fim do desfile da Portela, na madrugada deste domingo no Sambódromo. Ele recebeu alta hospitalar na manhã de ontem no Hospital Municipal Souza Aguiar. Ele estava na altura do setor 11, próximo à dispersão, quando foi ferido.

De acordo com a PM, ele buscou atendimento médico por meios próprios.
A Polícia Civil informou, por meio de nota, que a vítima foi contatada por policiais da 6ª DP e informou “ter visto uma confusão e, em seguida, ouviu dois disparos quando percebeu ter sido ferido”. O homem afirmou aos policiais, também, que seria capaz de reconhecer o autor dos tiros. Até o fechamento desta edição, nenhum suspeito foi identificado.

Outro crime bárbaro na madrugada de domingo ocorreu na Lapa, no sobrado do Boteco do Gomes, na Rua do Riachuelo. O garçom Francisco Vagner Fernandes, 31, conhecido como Tartaruga, foi assassinado com golpes de extintor de incêndio. De acordo com testemunhas, por volta das 5h30, dois homens entraram no bar e subiram até o 3º andar e o atacaram no quarto onde dormem os garçons do bar.

Portal dos Procurados

O Portal dos Procurados começou a oferecer ontem recompensa de R$ 1 mil para informações que ajudem a polícia na prisão do principal suspeito de atirar e matar moradores de rua, em Nova Iguaçu, na madrugada de quinta-feira após o Carnaval. As vítimas estavam dormindo, quando foram atacadas. Anderson Santos e Diogo Cardoso Grilo morreram e dois outros moradores de rua ficaram feridos.

A Polícia Civil identificou Rodrigo Tibúrcio Barbosa, de 30 anos, como o principal suspeito de assassinar as duas vítimas. O delegado responsável pelo inquérito diz que ele seria segurança de um comércio na região e teve a prisão temporária decretada. Informações devem ser passadas para o Disque Denúncia: (21) 2253-1177.

Oito suspeitos por morte

A Polícia Civil tenta identificar os oito suspeitos de participação no assassinato do jovem Daniel Barbosa Silva, de 20 anos, em Ipanema, na noite de sábado. “A investigação aponta que cerca de oito jovens teriam tentado roubar o amigo e Daniel, que tentou impedir o roubo, foi agredido a facadas por pelo menos um dos ladrões”, afirmou o delegado Fábio Cardoso, titular da Divisão de Homicídios da capital, que ressaltou, no entanto, que os suspeitos não foram identificados ainda.

Os suspeitos seriam menores e a polícia já tem conhecimento de um grupo de criminosos que atua naquela região, atacando turistas e banhistas na areia e no calçadão utilizando facas e, sempre, em grupo de oito a dez criminosos.

A polícia pede ainda que se alguém tenha filmado ou tirado fotos que possam ajudar na identificação dos suspeitos que envie para o Disque Denúncia (WhatsApp ou Telegram - 96802-1650).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia