Mais Lidas

Marcelo PQD atuava como mestre de obras em cadeia com túnel

Preso por tráfico fiscalizava escavação

Por thiago.antunes

Marcelo PQD atuava como mestre de obras em cadeia com túnelLéo Corrêa / Arquivo / Agência O Dia

Rio - Preso por tráfico, Marcelo Soares de Medeiros, o Marcelo PQD, atuava como mestre de obras no presídio onde foi descoberto um túnel na noite de segunda-feira, dentro do Complexo Penitenciário de Bangu. Era ele o responsável por fiscalizar uma reforma na quadra interna e tinha a função de cuidar das pás de escavação, por exemplo. A informação foi passada ao DIA por agentes penitenciários e repassada ao Ministério Público.

Marcelo PQD cumpre pena por tráfico de drogas e foi apontado pela Polícia Civil como um dos principais articuladores da entrada de armas no início dos anos 2000 no Rio. Ele está preso desde 2007. O túnel estava embaixo da última cama de uma galeria do Instituto Vicente Piragibe e já tinha cerca de 10 metros de comprimento, na ala D, em direção à frente da cadeia. Também contava com iluminação e espaço para uma pessoa caminhar curvada.

O presídio Vicente Piragibe possui diversas tubulações de esgoto e é considerado uma das unidades mais precárias. Em 2013, 27 detentos conseguiram fugir após escavar um túnel até uma dessas tubulações.

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informou que o túnel foi descoberto após investigações da Superintendência de Inteligência e que o local foi interditado. “Os internos foram transferidos para outras galerias. Ressaltamos que uma sindicância foi aberta para apurar as circunstâncias do fato”, acrescentou a Seap.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia