Mais Lidas

Morre a travesti Luana Muniz, símbolo da Lapa

Ela ficou famosa pelo bordão 'Travesti não é bagunça' e por acolher travestis, prostitutas e pessoas em situação de rua em um casarão no bairro

Por thiago.antunes

Rio - Morreu, na madrugada deste sábado, a travesti Luana Muniz, 59 anos, um dos símbolos da Lapa. De acordo com as primeiras informações, Muniz faleceu por conta de complicações e uma forte pneumonia. Luana ficou famosa pelo bordão 'Travesti não é bagunça', que figurou em humorísticos da TV, e por acolher travestis, transexuais, portadores de HIV, prostitutas e pessoas em situação de rua em um casarão na Rua Mem de Sá.

Luana Muniz faleceu na madrugada deste sábadoReprodução Facebook

Luana era uma das fundadoras do projeto Damas da Prefeitura, que capacita travestis e transexuais para o mercado de trabalho. Ela também presidia a Associação dos Profissionais do Sexo do Gênero Travesti, Transexuais e Transformistas do Rio de Janeiro.

Sua amizade com o padre Fábio de Melo se deu pelo trabalho social desenvolvido na Lapa. Em um vídeo no Youtube, o sacerdote relembra o companheirismo de Luana e se emociona. 


Pelo Facebook, diversos amigos fizeram homenagens. "Descanse em paz, minha amiga. Você merece por todo o trabalho que fez", escreveu uma amiga. "Morre a dama do Rio, a rainha da Lapa", escreveu outra. O velório de Luana vai acontecer neste domingo, às 13h, no Cemitério de Irajá. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia