Mais Lidas

Alcoólicos Anônimos usam robô para salvar mais vidas

Chatbot (sistema automático de mensagens, que interage com alcoólatras pelo Facebook) marca os 70 anos da chegada da irmandade americana ao Brasil

Por thiago.antunes

Rio - Para marcar seus 70 anos no Brasil, a irmandade Alcoólicos Anônimos criou um robô no bate-papo do perfil ‘Amigo Anônimo’, no Facebook, que orienta viciados em álcool. Trata-se de um chatbot ( mensagens automáticas, que interagem com usuários). É a primeira vez que o AA, que continua primando pelo anonimato, abre atendimento em rede social.

A Organização Mundial da Saúde calcula que 13% da população no planeta sofra com alcoolismo. No Brasil são 20 milhões de pessoas. “Oi, eu sou um robô. Fui criado a partir de 70 anos de experiências do AA, para ajudar os que sofrem com essa doença. Me chama no inbox. E fique tranquilo. Vai ficar tudo entre nós”. Essa é a primeira mensagem, em vídeo, que o interessado encontra.

Reuniões nas salas de ajuda mútua continuam sendo prioritárias em AA Agência O Dia

No bate-papo, os internautas vão clicando nas opções, conforme a situação de cada um, e obtendo respostas imediatas. A intenção é dar o primeiro impulso para o cidadão parar de beber, ajudar em momentos de recaída, informar sobre grupos de atendimento de emergência e orientar amigos e familiares de dependentes a como lidar com o alcoólatra.

Segundo a direção nacional do AA, a busca por ajuda pelo site www.facebook.com/amigo.anonimo.70 cresceu 1.300%, passando de quatro consultas, em média, no período, para 40.

Cerca de 800 mil brasileiros participam das reuniões presenciais de AA. No Rio, existem 450 grupos. Um dos objetivos do chatbot é convencer alcoólicos a frequentarem grupos de ajuda mútua. “A internet é uma ótima ferramenta de incentivo, pois ninguém mais está fora dela”, opina X., de 42 anos, membro de um grupo há 10 anos. “Nossa meta é chegar aos bebedores mais jovens”, diz Fernando Palandi, da agência J. Walter Thompson, responsável pela novidade.

“Os AA têm mais de 5 mil grupos no Brasil e 12 mil reuniões semanais. A internet vai nos ajudar a chegar aos mais jovens e às mulheres alcoólatras, que ainda sofrem grande preconceito na sociedade”, espera a psicóloga Jaira Adamczyk, presidente da Junta de Serviços Gerais dos Alcoólicos Anônimos.

AA já existe em 150 países

Na sexta-feira, 63 mil pessoas já tinham acessado a página. “É histórico”, elogiou um internauta. “Isso é revolucionário. Preservará muito mais vidas”, completou uma mulher. Estima-se que pelo menos dois milhões de viciados se salvaram em AA nos últimos anos, seguindo seus 12 passos, baseados nos fundadores americanos em 1935: Robert Smith, o doutor Bob, e Bill Wilson, corretor da Bolsa de Valores de Nova York.

No mundo há 97 mil grupos em 150 países. A OMS estima que 30% das internações hospitalares e 50% em clínicas psiquiátricas, são provocadas por álcool. Personalidades como o astro do cinema, Brad Pitt, e o maior nadador do mundo, Michael Phelps, surpreenderam fãs ao revelarem que tiveram problemas com álcool e frequentaram reuniões de AA. No Rio, informações estão no site www.aa.org.br.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia