Mais Lidas

Dado Dolabella é solto após ser preso por dívida de pensão alimentícia

Segundo a Polícia Civil, defesa do ator apresentou habeas corpus na noite desta quinta-feira

Por gabriela.mattos

Rio - O ator Dado Dolabella foi solto, na noite desta quinta-feira, após sua defesa apresentar um habeas corpus. O artista havia sido detido por dívida de pensão alimentícia depois de um mandado de prisão expedido pelo juiz Marco Antonio Cavalcanti de Souza, titular da 1ª Vara de Família, Regional da Barra da Tijuca. Ele foi levado para a 11ª DP (Rocinha) durante a tarde, mas não chegou a ser transferido para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu.

Dado Dolabella é preso por dívida de pensão alimentíciaMárcio Mercante / Agência O DIA

Segundo o delegado Antônio Ricardo Lima Nunes, Dolabella foi preso em casa, em Copacabana, na Zona Sul do Rio. O delegado destacou que o ator desconhecia a ordem de prisão, já que o processo foi aberto em agosto de 2014 e estava sendo discutido em juízo.

A dívida do artista passa dos R$ 196 mil, acumulada nos últimos dois anos. Dolabella, de 37 anos, é pai de Eduardo Neves Dolabella, 7 anos, fruto do relacionamento com Fabiana Vasconcelos Neves. Ele explicou que o atraso ocorreu devido ao contrato de trabalho, no qual o valor recebido mensalmente não seria mais o mesmo. O ator também afirma que seria "impossível quitar a dívida".

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) disse que o habeas corpus foi concedido durante o plantão judiciário. No entanto, o TJ não informou se o ator pagou a dívida e destacou que o processo está em segredo de Justiça.

DIA tentou entrar novamente em contato com a defesa de Dolabella, mas ninguém foi encontrado até a publicação desta reportagem.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia