Mais Lidas

Polícia procura promoter apontado como autor da morte de jovem na Taquara

Segundo a Delegacia de Homicídios (DH-Capital) Rodrigo Bessa Paixão, conhecido como Digão, tinha histórico de agressões contra Natasha Conceição Fonseca da Silva, de 24 anos. Ela já havia feito queixas contra ex-namorado e tinha uma medida protetiva

Por RAFAEL NASCIMENTO

Jovem Natasha foi morta com três tiros dentro de casa na Taquara. Ex-namorado é apontado como o assassino pela polícia
Jovem Natasha foi morta com três tiros dentro de casa na Taquara. Ex-namorado é apontado como o assassino pela polícia -

Rio - A Delegacia de Homicídios procura o promoter Rodrigo Bessa Paixão, conhecido como Digão, apontado pela especializada como o autor do assassinato brutal de sua ex-namorada, a estudante Natasha Conceição Fonseca da Silva, de 24 anos, na Taquara, na Zona Oeste. Ela, que foi morta dentro de casa com três tiros na frente do sobrinho, já tinha registrado duas queixas de agressão contra o suspeito e uma medida protetiva impedia que ele chegasse perto da jovem.

O crime aconteceu na casa da estudante na Estrada da Boiúna e os disparos a atingiram duas vezes na cabeça e uma nas costas. Após três anos de relacionamento abusivo, Nathasa resolver terminar com o suspeito. Há três meses separados, Digão não teria aceitado o fim e chegou a agredir a vítima duas vezes.

Temendo o pior, a jovem pediu à Justiça que ele não chegasse perto dela e há pelo menos dois meses ele estava proibido de se encontrar com a estudante. No entanto, não foi o que aconteceu. "Ela chegou a fazer dois registros contra ele por violência doméstica", contou o delegado André Timoni, da DH-Capital, responsável por apurar o crime. A principal linha de investigação é de motivação passional.

Digão, que é já considerado foragido segundo a polícia, apagou todas as suas redes sociais após cometer o assassinato. A DH faz diligências para tentar localizar o suspeito. "O trabalho da imprensa é muito importante nesse momento para esse criminoso ser localizado, capturado e responder pelo que fez", disse Timoni. 

Pelas redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte de Natasha. "Eu só queria acreditar que foi um pesadelo. Meu xodó, meu dengo, minha caçula, não acredito nisso ... Sem palavras, sem chão. Eternamente te amarei, Natasha Silva. Tô podre, queria que você levantasse quando te pedi (sic)", escreveu a irmã da vítima.

O velório de Natasha é realizado na manhã desta quinta-feira no Cemitério do Pechincha, em Jacarepaguá, e o sepultamento está previsto para às 15h.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários