Mais Lidas

Praça Seca registra tiroteio entre milicianos e traficantes

Confronto já dura quase 2h; PM foi acionada para a região

Por O Dia

Rio - Um intenso tiroteio foi registrado, na noite desta terça-feira, na Favela Bateau Mouche, na Praça Seca, Zona Oeste do Rio. Moradores da região relataram ao WhatsApp do DIA (98762-8248) que um novo confronto entre suspeitos de tráfico e milicianos pelo controle das bocas de fumo na comunidade começou por volta das 20h30.

Procurada pelo DIA, a PM informou que homens do 18º BPM (Jacarepaguá) foram acionados ao local para verificar uma denúncia de que criminosos armados estariam na mata junto perto da comunidade. Ainda não há informações de confrontos, prisões ou apreensões no local. Um blindado da polícia foi acionado para reforçar a operação.

Pelas redes sociais, moradores relataram o tiroteio. "Eu preciso sair daqui, são muitos tiros, nós estamos abandonados", escreveu um morador. "A Síria é na Praça Seca", contou outro. "Praça Seca é um território minado, nem as forças de segurança dão jeito", desabafou mais um.

Guerra na Praça Seca

A guerra entre suspeitos de tráfico e grupos milicianos vem levando terror à Praça Seca. As disputas por pontos de drogas e territórios causam pânico aos moradores da região.

Os confrontos no Bateau Mouche começaram em junho de 2017, mas, se intensificaram nas últimas semanas. Grupos rivais dentro da própria milícia também disputam o controle da região.

Segundo a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas, a prisão de Anderson Luiz dos Santos, o Dande, que seria o chefe da milícia, em dezembro, acirrou a disputa. Dande e Hélio Albino Filho, o Lica, já disputariam o controle, com tiroteios entre o Bateau Mouche e a Chacrinha. Lica é procurado da Justiça. O Disque-Denúncia oferece R$ 2 mil de recompensa para quem der informações que levem à sua prisão. Entre as denúncias, está a de que desde a prisão de Dande, preços de gás aumentou na região.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários