Até hemodiálise é reduzida

Clínicas diminuem o tempo do procedimento para atender a todos os pacientes

Por O Dia

Insumos chegam por rodovias, que têm pontos de greve, inclusive na Reduc
Insumos chegam por rodovias, que têm pontos de greve, inclusive na Reduc -

Rio - Pelo menos 10 mil pessoas em todo o estado do Rio sofrem com a falta de abastecimento de insumos e soluções para o tratamento de diálise. Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, a entrega dos materiais necessários para o procedimento de limpeza do sangue de pacientes com doenças renais é feita semanalmente através de transporte rodoviário. Todo material vem diretamente de São Paulo.

De acordo com a médica nefrologista Ana Beatriz Barra, até agora nenhuma unidade de saúde na cidade do Rio se encontra com os estoques de insumos zerados, mas a previsão para o início da próxima semana é preocupante.

"Em muitos casos estamos reduzindo o tempo de tratamento dos pacientes para que sobre material para todo mundo. A curto prazo, essa medida não traz prejuízos mais graves para a saúde, mas nossa maior preocupação é com a semana que vem. A hemodiálise é um procedimento vital, e temos que assegurar que os pacientes passem por pelo menos duas horas de tratamento a partir de segunda-feira, quando a previsão é de que os estoques estejam extremamente reduzidos", disse Ana Beatriz.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia, cerca de 800 clínicas e hospitais de diálise estão em funcionamento em todo território brasileiro.

Galeria de Fotos

Insumos chegam por rodovias, que têm pontos de greve, inclusive na Reduc Daniel Castelo Branco
Caso já dura cinco anos, mas Chris ainda quer seu filho de volta Reprodução/ Facebook

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro