Enem: simulados ajudam a testar os conhecimentos

Especialistas recomendam a realização de testes com conteúdos próximos à prova original durante todo o ano

Por FRANCISCO EDSON ALVES

Para preparar os alunos, muitos colégios realizam simulados nos fins de semana
Para preparar os alunos, muitos colégios realizam simulados nos fins de semana -

Rio - Educadores e estudantes garantem: testes simulados, sejam onlines ou presenciais, são uma das melhores formas dos alunos se prepararem para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018), cujas provas acontecem nos dias 4 e 11 de novembro. Para auxiliar os candidatos, a equipe do DIA mostra as vantagens do uso de tal recurso, com dicas de profissionais e endereços de sites especializados no assunto. Com questões bem elaboradas, baseadas nos temas que mais caem nas provas, os testes, cujos resultados ainda podem ser comparados e até desafiados junto aos colegas, são ótimos termômetros para se certificar sobre o conhecimento geral e ainda treinar o tempo de execução das questões.

Para o especialista em Dados Educacionais do site Sistema de Apoio ao Ensino (SAE) Digital, Alexandre Oliveira, o treino do tempo de resposta às questões, a vivência e a percepção real da dinâmica das provas, além de avaliação do domínio das habilidades, ganho de segurança e confiança, são os maiores benefícios dos simulados.

"Entre outras vantagens, o simulado permite ao aluno 'ensaiar' ações muito relevantes para a prova oficial, como levar documentos e materiais necessários; chegar ao local com antecedência; manter a concentração e foco por três horas ou mais; administrar o relaxamento e pausas durante a prova; monitorar o tempo e fazer corretamente a transcrição das respostas para o cartão de respostas", afirma Alexandre, aconselhando a checagem da origem dos simulados. "Os sites, assim como as escolas, devem ter alto teor de qualidade e credibilidade junto ao Ministério da Educação (MEC)", ensina.

Ele defende que os simulados integrais (com 180 itens, como na prova oficial) comecem a ser feitos desde o primeiro ano do Ensino Médio. "A realização de uns dois simulados no 1° e 2° anos do Ensino Médio é suficiente. Já para o 3° e último ano é recomendado a realização de, no mínimo, dois simulados e, no máximo, cinco. Como a prova é no início de novembro, estamos falando em um simulado a cada dois meses", pondera Alexandre, ressaltando que assim haverá tempo suficiente para identificar, corrigir e recuperar pontos fracos ao longo dos estudos.

Professor de História e instrutor do curso QG do Enem, Márcio Branco reforça que provas simuladas comprovadamente influenciam de forma positiva nos resultados planejados. "O importante é que os testes sejam o mais próximo da realidade possível, seguindo todas as características da prova verdadeira e toda sua estrutura. Inclusive com sistema de correção de nota calculada com regras da Teoria de Resposta ao Item (TRI), modelo adotado pelos organizadores do Enem", detalha Márcio Branco.

Testes garantem mais confiança aos candidatos

O professor de Biologia Rafael Cafezeiro é outro que insiste na execução de simulados ao longo do ano e não somente às vésperas do Enem. "É um estímulo a mais para a prova, ajuda a desmistificar o chamado 'bicho de sete cabeças', como muitos encaram o exame real", justifica, alertando que o bom simulado é aquele que cobre pelo menos 70% das habilidades da matriz do próprio Enem.

Valéria Ribeiro, consultora familiar especializada em Psicologia e Desenvolvimento Humano, adverte que fazer simulados apenas na reta final dos estudos para o Enem não é indicado. "Pode gerar mais ansiedade e angústia, caso algum conteúdo não tenha sido bem entendido, dando a sensação de que não aprendeu nada anteriormente", explica. "Os simulados ajudam o estudante a traçar estratégias e onde apertar ou afrouxar mais nos estudos", completa.

Isabella Neves, de 15 anos, aluna do 1° ano do Ensino Médio do Colégio Ceom, confessa que não gostou muito de fazer o seu primeiro simulado recentemente. "Achei cansativo, com muito conteúdo para o primeiro ano. Mas eu tenho consciência que é importante. No futuro, sei que vou agradecer", acredita.

Pétala Machado Sizisnande, de 17 anos, já faz simulados há dois anos pelo Colégio Pensi. Durante o ano, participa de seis na escola. "Todos nos fins de semana para nos adaptarmos de verdade à adrenalina do Enem. Acho fundamental para um aprendizado pleno, para nos acostumarmos com a realidade que vamos enfrentar. Os testes simulados reduzem o medo do Enem", atesta.

Conheça os sites com provas gratuitas

Alguns especialistas recomendam pelo menos um simulado por mês. Neste caso, testes online são ideais. "Antes de entrar em algum site que ofereça as provas gratuitas, o aluno deve se inteirar da reputação dele junto ao meio acadêmico", diz o professor de Geografia, Paulo Silva, lembrando que a cronometragem do tempo com simulados é importante para ajustes, eliminando o nervosismo.

A Revista Quero Bolsa, voltada para inclusão no Ensino Superior, dá dicas de sites que testam, de graça, o desempenho em Matemática, Química, Física, Biologia, História, Geografia, Literatura, Gramática, Inglês, Espanhol e Filosofia.

Os endereços são EBC (www.ebc.com.br/educacao/questoesenem); IG (www.ultimosegundo.ig.com.br/educacao/simulado-enem) ; Super Vestibular (www.vestibular.mundoeducacao.bol.uol.com.br); Brasil Escola (www.vestibular.brasilescola.uol.com.br/enem/simulado); Geekie Games (www.geekiegames.geekie.com.br); QG (www.enem.com.br); Terra (www.terra.com.br/noticias/educacao/enem); Blog do Enem (www.blogdoenem.com.br/simulado_enem/) e Me Salva (www.mesalva.com).

Galeria de Fotos

Para preparar os alunos, muitos colégios realizam simulados nos fins de semana Divulgação
Enem 2018. Site com simulado para o Enem. Foto: Daniel Castelo Branco Daniel Castelo Branco
Professor do QG do Enem, Márcio Branco defende testes os mais próximos da realidade possível Divulgação
Professor Rafael Cafezeiro: simulações desmistificam 'bichos de sete cabeças' Divulgação
Pétala Sizisnande, do Colégio Pensi, faz seis simulados por ano Divulgação

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro