Policial militar sequestrado e baleado em Nova Iguaçu tem melhora no hospital

Uma semana após dar entrada na Hospital da Posse, o sargento Marcelo Catunda Feitosa segue no CTI da unidade, mas já respira sem a ajuda de aparelhos

Por O Dia

O sargento Catunda está internado no Hospital da Posse desde o último dia 19
O sargento Catunda está internado no Hospital da Posse desde o último dia 19 -

Rio - O policial militar Marcelo Catunda Feitosa, de 45 anos, que foi sequestrado e baleado, no último dia 19 de julho, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, teve uma melhora em seu estado de saúde. Desde então, o sargento está internado no CTI do Hospital Geral de Nova Iguaçu (Posse) e respirava com ajuda de aparelhos.

De acordo com a Prefeitura de Nova Iguaçu, exatamente uma semana depois do crime, nesta quinta, o agente teve uma melhora em seu quadro clínico e já respira sem a ajuda de aparelhos. A prefeitura informa ainda que ele segue internado no CTI, mas que seu quadro de saúde é "considerado estável". O policial passou por uma cirurgia quando deu entrada no hospital.

O soldado, lotado no Colégio da Polícia Militar, em Niterói, na Região Metropolitana, foi abordado por bandidos que estavam em um Ford KA branco quando saía de sua residência. O agente estava de folga, foi rendido e levado em seu carro.

Na altura de Mesquita, os criminosos atiraram contra ele, acertando seu rosto e tórax. Uma das balas chegou a ficar alojada em seu pescoço. Logo depois, ele foi abandonado na Rodovia Presidente Dutra (BR-116).

Últimas de Rio de Janeiro