Campanha de vacinação contra Sarampo e Poliomielite é prorrogada no Rio

Até o dia 15 de setembro, crianças de um ano a cinco anos incompletos devem se vacinar, independente da situação vacinal

Por O Dia

Meta é alcançar 95% do público-alvo no estado do Rio, que tem a menor cobertura vacinal do país
Meta é alcançar 95% do público-alvo no estado do Rio, que tem a menor cobertura vacinal do país -

Rio - A Campanha de Vacinação Contra a Poliomielite e o Sarampo será prorrogada até o dia 15 de setembro no estado do Rio de Janeiro. O objetivo é aumentar a cobertura vacinal contra essas doenças, já que a meta da campanha ainda não foi alcançada. Todas as crianças de um ano a cinco anos incompletos devem se vacinar, independente da situação vacinal. 

Até agora, durante a campanha, a taxa de cobertura é de 55,5% contra o sarampo e de 54,6% contra a poliomielite. A meta da campanha é imunizar cerca de 812 mil crianças, que representam 95% do público-alvo. 

Seguindo o Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde, a recomendação para a proteção contra a poliomielite, é de 3 doses da VIP (Vacina Inativada Poliomielite) até 1 ano de idade. A partir de um ano de idade até menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP (Vacina Oral Poliomielite), a gotinha.

Sobre o sarampo, essas crianças também receberão uma dose da vacina Tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

Este ano, 18 casos de sarampo foram confirmados no estado do Rio de Janeiro, sendo 15 na cidade do Rio, dois em Duque de Caxias e um em Niterói. A vacinação é o método mais eficaz de proteção e bloqueio da doença.

A proteção contra o sarampo faz parte das vacinas Tríplice Viral e Tetra Viral, disponíveis no calendário de vacinação para crianças entre 12 e 15 meses.

Devem receber a dose as crianças a partir de um ano e 4 anos e adultos de até 49 anos que não tenham sido imunizados. Aqueles que tomaram as duas doses da vacina não precisam tomar nova dose.

Abaixo da média

De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde, 12 estados têm vacinação abaixo da média nacional. O Rio de Janeiro registra os menores índices de cobertura, seguido pelo Distrito Federal, Roraima, Pará, Acre, Amazonas, Bahia, Piauí, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Mato Grosso. Apenas o Amapá atingiu a meta de vacinar 95% do público-alvo.

 

* Com informações da Agência Brasil

Últimas de Rio de Janeiro