Garotinho é condenado por injúria contra ex-presidente do TJRJ

Em setembro do ano passado, ex-governador acusou Luiz Zveiter de ter enviado um intermediário para ameaçá-lo e coagi-lo

Por O Dia

Ex-governador foi condenado a prestar serviços comunitários por um mês e dez dias
Ex-governador foi condenado a prestar serviços comunitários por um mês e dez dias -

Rio - O Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) condenou o ex-governador Anthony Garotinho à prestação de serviços comunitários por um mês e 10 dias pelo crime de injúria contra o desembargador Luiz Zveiter, do TJRJ. No ano passado, Garotinho acusou o magistrado de ter enviado um intermediário para ameaçá-lo e coagi-lo, com o objetivo de impedir que o ex-governador o denunciasse por suposto recebimento de propina da construtora Delta.

Em texto publicado em seu blog, no dia 10 de setembro de 2017, sob o título "A escandalosa operação chequinho", Garotinho afirmou que, enquanto presidente do TJRJ, o desembargador teria recebido propina da Delta e que estaria ameaçando, através de terceiros, as pessoas que tentassem denunciá-lo à Procuradoria Geral da República (PGR).

"Como se observa, o conjunto probatório é seguro e aponta a autoria e a materialidade do delito, bem como o dolo com que o réu agiu, razão pela qual a condenação deve prevalecer, inexistindo circunstâncias excludentes. A conduta do crime de injúria foi praticada em face de um desembargador e ex-presidente do Tribunal de Justiça deste Estado, por meio que facilitou a divulgação da injúria", destacou a juíza Marta de Oliveira Cianni Marins, da 23ª Vara Criminal da Capital, em sua decisão.

Luiz Zveiter foi presidente do TJRJ - Divulgação / TJRJ

Galeria de Fotos

Ex-governador foi condenado a prestar serviços comunitários por um mês e dez dias Estefan Radovicz / Agência O Dia
Luiz Zveiter foi presidente do TJRJ Divulgação / TJRJ

Últimas de Rio de Janeiro