Confusão entre vereadores marca primeiro dia do ano em Mesquita

Mesmo no feriado e em período de recesso, sete parlamentares da base aliada do prefeito Jorge Miranda (PSDB) marcaram para ontem uma sessão extraordinária para eleger um novo presidente. Porém, cinco vereadores da oposição impediram a votação

Por O Dia

Confusão entre vereadores marca primeiro dia do ano em Mesquita
Confusão entre vereadores marca primeiro dia do ano em Mesquita -

Rio - Uma confusão entre vereadores marcou o primeiro dia do ano em Mesquita, na Baixada Fluminense. Mesmo no feriado e em período de recesso, sete parlamentares da base aliada do prefeito Jorge Miranda (PSDB) marcaram para esta terça-feira uma sessão extraordinária para eleger um novo presidente. Porém, cinco vereadores da oposição impediram a votação. A situação virou caso de polícia e todos foram parar na 53ª DP (Mesquita).

A base aliada da prefeitura afirma que protocolou o pedido da sessão para a votação nesta terça. O grupo alega que o pleito realizado em outubro, vencido por Marcelo Biriba, atual presidente da câmara e oposição, contrariou a Lei Orgânica do Município. A oposição contesta. Garante que a eleição de Biriba para a Casa foi legal e que somente Biriba pode convocar novas eleições. Os 12 vereadores foram ouvidos na delegacia. 

Mesmo com a confusão, a votação aconteceu e um novo presidente foi eleito: o vereador Saint Clair Esperança Passos, o Saint Clair Nininho (PMDB). "Espero que seja respeitada a democracia. Do jeito que as coisas estão não dá pra ficar. A nova votação foi legítima", disse a vereadora Cris Gêmeas.

Apesar disso, uma nota oficial da Câmara Municipal de Mesquita afirma que o vereador Marcelo Biriba, continua como presidente da Casa Legislativa. "Os acontecimentos desta terça só reforçaram as tentativas desesperadas dos sete vereadores da base do prefeito, de ir contra as Leis para benefícios próprios. Afirmamos, então, que a mesa diretora está mantida, como tange a nova votação para o segundo biênio: presidente, vereador Marcelo Biriba, vice-presidente, Amaury Trindade e secretário, Vandinho da Gráfica. Sobre o funcionamento da Casa nos próximos dias, estamos de recesso, e que os funcionários estão de greve por ainda não terem recebidos os proventos do mês de dezembro e o décimo terceiro, e que a Câmara ainda não recebeu o duodécimo do mês, da Prefeitura Municipal de Mesquita.

Presidente da Câmara investigado

O presidente da Câmara é investigado pelo Ministério Público do Estado, suspeito de peculato, associação criminosa e fraude em licitações. Uma série de matérias veiculadas pelo SBT Rio denunciou o esquema. Por causa das denúncias de fraude a prefeitura cortou 50% dos repasses ao legislativo.

Os vereadores estão com os salários atrasados desde setembro. Já os servidores não receberam o pagamento de dezembro nem o décimo terceiro. Vereadores de oposição questionam a gestão de Biriba.

Últimas de Rio de Janeiro